Os empresários estão cada vez mais buscando meios de inovar e atrair novos clientes. Essa máxima se aplica à maioria dos segmentos, até porque o número de empresas abertas no Brasil já ultrapassa a casa dos 17 milhões, conforme dados divulgados pelo Empresômetro MPE (Micro e Pequenas Empresas).

Dessa forma, o uso da realidade aumentada se tornou um grande aliado daqueles que prezam pela #Inovação. Essa #Tecnologia se difundiu no Brasil através do jogo Pokémon Go, que ganhou vários adeptos em questão de minutos, logo que o jogo foi liberado no país.

De acordo com o Tecmundo, realidade aumentada é “uma tecnologia que permite que o mundo virtual seja misturado ao real, possibilitando maior interação e abrindo uma nova dimensão na maneira como nós executamos tarefas, ou mesmo as que nós incumbimos às máquinas”.

Publicidade
Publicidade

Após o sucesso de Pokémon Go, alguns empresários viram uma possibilidade no uso da tecnologia. O programa Pequenas Empresas & Grandes Negócios mostrou uma empresa que já faz uso dessa tecnologia. “Nós trabalhamos com desenvolvimento de software e app, e a realidade aumentada foi uma sacada que tivemos para tentar trazer isso para o varejo. Acabou dando muito certo”, conta a empresária Simone Ramos.

A loja Kriativos, da empresária Simone Ramos e de seu sócio, localizada em São Paulo, confecciona camisetas e canecas. Os objetos ‘brincam’ com as estampas – usando a realidade aumentada, incorporam movimentos diferentes em cada desenho – que podem ser vistos pelo celular e pelo tablet, logo depois de baixar o aplicativo desenvolvido por eles para esse fim e disponível no Google Play e na App Store.

Publicidade

A partir do aplicativo o aparelho reconhece as imagens e promove uma interação 3D.

No início os donos também tiveram que se adaptar, mudando o ponto da loja para um lugar que fosse mais visível ao seu público-alvo. “Não tínhamos referência de qual seria nosso público-alvo. Percebemos que o foco é o público jovem e infantil, então fomos em busca de outro ponto que tivesse estrutura voltada para esse público”, diz Simone.

Essa tecnologia pode contribuir para aumentar a visibilidade e os lucros da empresa e para auxiliar no entretenimento e interação com os clientes.