O Facebook anunciou nesta quinta-feira (15) que vai criar aplicativos para impedir que notícias falsas sejam compartilhadas na rede. Além de criar mecanismos que vão permitir que o usuário denuncie artigos com pouca credibilidade, a rede social fará uma parceria com empresas de checagem, como Snopes, ABC News, e Associeted Press.

Segundo o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, as empresas de apuração vão marcar com um selo de "contestado" todas as publicações que apresentarem conteúdo duvidoso e vão abrir um espaço que explicará o porquê da ocorrência.

Além disso, o próprio sistema efetuará um bloqueio que impedirá que o conteúdo seja promovido.

Publicidade
Publicidade

"Algumas dessas ideias irão funcionar e outras não, mas quero que vocês saibam que sempre levamos isso a sério, entendemos a importância deste assunto para nossa comunidade e estamos determinados a resolver isso", disse o empresário no lançamento de sua proposta.

Mark anunciou ainda que fará constantes parcerias com jornalistas para travar uma verdadeira batalha na checagem de informações que circulam na rede, e que criará inúmeros mecanismos que impeçam que perfis ou páginas com boatos lucrem com anúncios.

As medidas foram tomadas depois que os administradores da rede social sofreram inúmeras críticas após as eleições presidenciais americanas. Eles foram acusados de permitir e até mesmo auxiliar que notícias falsas, envolvendo Donald Trump e Hilary Clinton, fossem disseminadas na rede. Mark foi acusado até de favorecer os correligionários de Trump, o que ele negou terminantemente.

Publicidade

A princípio, o empresário chegou até a dizer que as notícias que circulavam em sua rede eram autênticas. Funcionários que não gostaram da declaração se mobilizaram para convencê-lo do contrário.

Uma das notícias falsas que mais teve repercussão nos Estados Unidos, e que parece ter ajudado a eleição do republicano, foi a de que o agente do FBI que suspeitou dos e-mails de Hilary foi encontrado morto. Aqui no Brasil, favorecendo Clinton, o boato que mais foi compartilhado na #Internet foi o que diz que Trump chamou os brasileiros de "porcos latinos". #Facebook #Redes Sociais