No dia 16 de novembro de 2016, Microsoft anuncia, em evento anual voltado para desenvolvedores de sistemas para internet, a parceria com a Linux Foundation, sendo esta parceria indispensável para inúmeras inovações nas plataformas Windows, visando otimizar a produtividade e administração de servidores.

A Microsoft, ao tornar-se membro platinum da Linux Foundation, passa a ser uma das principais mantenedoras de projetos em Open Source, contribuindo com uma taxa anual em torno de 500 mil dólares em nome desta nova parceria. Há 15 anos, aproximadamente, a empresa era contrária a sistemas operacionais de código aberto, de tal forma que Steve Ballmer, CEO da Microsoft na época, mencionou que sistemas Open Source eram um "câncer" para indústria.

Publicidade
Publicidade

Com o passar dos anos, os sistemas Windows começaram a tornar-se cada vez mais amigáveis à sistemas Linux, aplicações vinham a possuir maior compatibilidade com o passar dos anos, até chegar nos dias de hoje, onde fica visível a quebra de tabu por parte da Microsoft, motivada por melhorias de interface, produtividade e competitividade.

Esta nova parceria, tem como principal objetivo desenvolver melhorias que reforcem o Azure, plataforma em nuvem da Microsoft, a inserção de códigos abertos em aplicações Windows, como o Shell, por exemplo, que é uma interface administrada por códigos Linux, que haverá suporte na nova atualização do Windows 10, como também inúmeros projetos que a empresa pode vir a desenvolver à partir deste momento.

Todas estas mudanças tem como principal objetivo proporcionar a desenvolvedores uma maior produtividade, otimizando tempo com tarefas não mais necessárias e compatibilidade entre sistemas.

Publicidade

Considerando que muitos desenvolvedores tem preferência em distribuições Linux para fins comerciais e administração de rede e servidores.

Para a Linux Foundation, ter esta gigante como parceira, junto a outras grandes empresas já associadas ao grupo, reforça a consolidação de Open Source no mundo e torna cada vez mais viável pesquisas e desenvolvimentos neste segmento. Para o usuário Linux não haverá muitas mudanças, sem contar as progressivas melhorias com as quais já estão acostumados a presenciar, já para usuários Windows mais avançados, tal mudança impacta em um sistema mais versátil, compatível com códigos Linux, que pode facilitar muito na instalação de aplicativos e dispositivos, visto que esta compatibilidade traz consigo muitas conveniências. #Tecnologia #Inovação #Comunicação