O Nintendo Switch foi recentemente apresentado como sendo o próximo grande passo da empresa rumo ao topo do mercado mundial de consoles, e não é exagero dizer que há muito tempo, não víamos a Big N anunciar um console de mesa tão promissor.

E, aos poucos, aspectos técnicos e especificações do novo aparelho vão pintando na internet, sendo a última, a notícia ainda não totalmente confirmada de que o processamento gráfico do aparelho será baseado não na nova arquitetura usada pela #Nvidia desde a metade deste ano, a Pascal, mas sim, na anterior, mais barata e de eficiência já comprovada: a Maxwell.

De acordo com as fontes, as razões para isso vão de incompatibilidade desta nova arquitetura para com o chip gráfico TEGRA, também da NVidia, ao qual o #Nintendo Switch será equipado à necessidade de baratear o custo de produção de modo a tornar o aparelho o mais acessível possível.

Publicidade
Publicidade

Mas o que isso significa para quem quiser comprar um Nintendo Switch?

O Nintendo Switch não foi apresentado como sendo um concorrente dos demais aparelhos do mercado, mas isso não quer dizer, de maneira alguma, que isso não vá acontecer. Com praticamente todas as principais engines gráficas já confirmadas no novo aparelho, os fãs da empresa podem esperar que qualquer jogo vindouro de qualquer desenvolvedora possa aparecer no novo sistema, deixando em pauta, então, apenas as questões "gráficos" e "jogabilidade": serão os games do Nintendo Switch mais bonitos, ou pelo menos no mesmo patamar dos apresentados pelos consoles da Sony e Microsoft?

Quanto à jogabilidade, não podemos duvidar da genialidade da empresa, pois a Nintendo vem nos surpreendendo há décadas com as novas formas de interação que seus jogos e consoles nos proporcionam.

Publicidade

Já na parte gráfica, esta notícia, se confirmada, poderá significar que o console não estará no mesmo patamar gráfico que a concorrência, mas chegará bem perto a um custo menor e com menos gasto de energia.

Jogos como o aguardadíssimo The Legend of Zelda: Breath of the Wild e Skyrim HD já demonstraram o que o console é capaz de fazer em termos gráficos, então é questão de aguardar o lançamento do console, que está previsto para março do próximo ano, para termos a confirmação final do seu poderio.

Uma coisa é certa: a Nintendo é famosa por focar mais no baixo custo de fabricação do que na performance, então, se ela está mais uma vez repetindo a sua velha fórmula, pelo menos nesta sua nova empreitada a dose está bem homeopática. #Nintendo Games