Foi em meados dos anos 70 que surgiu o primeiro computador para fins domésticos. Seu surgimento foi motivo de muitas divergências de opinião na época. Havia quem não acreditasse no sucesso que o invento seria. Outros simplesmente resolveram apostar na ideia que, hoje, superou qualquer expectativa que se teve na época em que surgiram os primeiros projetos. Desde então a #Tecnologia avançou muito e em pouco tempo, de modo que o mundo está à beira de outro ciclo de inovações, até então conhecidas apenas através de filmes de ficção científica.

Nos anos 70, pensadores mais conservadores achavam ridícula a ideia de se utilizar um computador a partir de casa, que o aparelho não teria serventia alguma e que o projeto estaria fadado ao fracasso antes mesmo de nascer.

Publicidade
Publicidade

Passados os anos, torna-se visível que aquela ideia lá atrás não só foi sucesso, como também a razão de uma gama de conveniências que surgiram e surgem todo o tempo, com o advento do computador pessoal, de tal forma, que não existe mais mundo sem um computador, facilitando vidas, seja em forma de desktop, notebook, tablet ou smartphone. São ferramentas que fazem parte do dia a dia da sociedade atual.

No mundo tecnológico, no entanto, as tendências estão sempre mudando. O que podia ser uma ideia ridícula no passado, hoje ou amanhã pode tornar-se uma realidade, tanto que os famosos robôs, que fascinaram pessoas nas telas dos cinemas, em filmes de ficção científica, estão muito perto de invadirem vidas, mudando a maneira com que o mundo é compreendido. Muitos países têm feito estudos paralelos, desenvolvendo robôs, seja para fins bélicos, domésticos ou entretenimento, cuja tecnologia empregada nesses projetos vão além compreensão atual, no que diz respeito à tecnologia de ponta, tanto que o ponto alto dos projetos é o desenvolvimento de inteligencia artificial, ou seja, robôs que podem aprender, interagir com humanos e esboçar reações similares a sentimentos humanos.

Publicidade

Um projeto tão ambicioso como este deve ser encarado com certa restrição, pois, embora se saiba que a tecnologia é neutra, não é boa e nem má, quem detêm o controle das ferramentas tecnológicas pode sim usar tanto para o bem como para o mau, e estes estudos visando a reprodução de um ser humano robótico prometem trazer muitas surpresas em um futuro próximo. É de se esperar que seja benéfico, como fora a invenção do computador. #Inteligência Artificial #Inovação