Um grupo de alunos, formandos do curso de Engenharia Mecânica Automobilística do Centro Universitário FEI, propôs um novo sistema de adaptação de carros para motoristas cadeirantes. O projeto, intitulado ACCESS, visa facilitar a utilização do automóvel convencional pelo deficiente, que através de uma rampa consegue entrar pelo porta-malas, se deslocar até a posição correta do motorista a partir de guias e, ainda, utilizar a própria cadeira de rodas para dirigir.

O trabalho, que foi apresentado na 58ª Expo MecAut, no campus da Universidade, em São Bernardo do Campo (SP), teve como foco a criação de um sistema de travas para ancorar a cadeira de rodas no assoalho do veículo, atendendo ao crash test, ou seja, a não ocorrências de acidentes.

Publicidade
Publicidade

Proposta apresentada pelo ACCESS

No projeto, o #carro desenvolvido encaixa-se na categoria de minivans, dá a possibilidade ao cadeirante de pilotar em sua própria cadeira de rodas e abrigar mais três ocupantes no veículo em bancos que ficam rebatidos. O automóvel possui também uma suspensão pneumática traseira – a qual regula a altura do carro através de uma bolsa de ar. Com um controle remoto é possível diminuir essa suspensão e ter acesso ao veículo através de uma rampa no porta-malas.

De acordo com Henrique de Assis Lahoz, um dos criadores da #Inovação, no assoalho do carro existem guias que ajudam a direcionar o trajeto até a posição correta do motorista. Esse mesmo trilho aloja as travas de segurança, o que permite a regulagem da distância do condutor em relação ao volante. Assim, o cadeirante consegue escolher a melhor posição para dirigir.

Publicidade

Ainda segundo Lahoz, o sistema de segurança é composto por três travas posicionadas de maneira triangular, que não permitem a rotação e a queda da cadeira de rodas, na qual pinos são soldados, e por meio destes, ocorre o travamento.

A inovação proposta consiste em uma melhoria do que já está presente no mercado atual. No Brasil, alguns carros são adaptados, no entanto o cadeirante é passageiro. Fora do país, há alguns projetos na Europa. Porém eles têm como base carros pequenos, em que só há espaço para o motorista e o travamento é realizado por meio de cintas.

Futuro para o projeto

Com o resultado positivo obtido no desenvolvimento e apresentação do projeto, os integrantes do grupo estão investindo no patenteamento da ideia para a inserção no mercado automotivo, com maior possibilidade de inclusão dos cadeirantes.

O projeto ACCESS foi realizado por Affonso Berbel Neto, Gabriel de Souza, Henrique de Assis Lahoz, Henrique Facca e Renan de Sá Lemos. #Tecnologia