Como de costume já há quase dez anos, a empresa norte-americana Splash Data divulgou, nesta terça-feira, 24, uma análise da segurança digital de usuários de #Internet no quesito “senhas em contas online”, do ano de #2016. Com base em milhões de senhas e e-mails vazados por usuários de América do Norte e Europa, a empresa identificou quais as combinações de senhas mais utilizadas ao redor do mundo, criando uma lista com as consideradas 25 piores senhas utilizadas no último ano.

Estima-se que houve um aumento na casa de 3% no número de pessoas que utilizam uma das senhas presentes na lista, chegando a casa dos 10% da população no ano de 2016, o que, segundo a empresa, representa um percentual alarmante para os dias atuais.

Publicidade
Publicidade

Surpreendentemente, 4% dessas pessoas ainda utilizam a famigerada senha “12345” ou mesmo variações da palavra “password” (senha em português). Ambas presentes no topo do ranking de piores senhas desde o ano de 2014.

O destaque para o último se dá com o uso de palavras como “hottie”, “loveme”, “flower”e “sunshine” que quase não apareciam nas pesquisas anteriores. Essas novas senhas podem ser vistas como uma substituição para algumas famosas da lista de 2015, tais como “ baseball”, 123456789”, “1qaz2wsx” (esta última muito usada devido à dupla sequência de teclas de cima para baixo no lado esquerdo do teclado, bem como zaq1zaq1). Nomes de filmes também aparecem, com destaque para “starwars” e “civilwar”.

Nos números, as combinações “12345”, “1234567” e “1234” já presentes nas últimas listagens continuaram com a mesma intensidade, com destaque que tais padrões foram utilizados para novas senhas criadas, além das já remanescentes de dados mais antigos.

Publicidade

A troca do caractere ”o” pelo número zero também foi muito percebida nos dados, porém, segundo especialistas, esta substituição já é muito conhecida por hackers e outras pessoas má intencionadas, o que a torna ineficiente.

Morgan Slain, CEO da empresa afirma: “Nossa esperança é que com as pesquisas e a divulgação dessa lista todos os anos, as pessoas percebam o risco de usar senhas muito comuns e passem a tomar atitudes para melhorar suas combinações”. No lado positivo, a pesquisa revelou que muitas pessoas estão aderindo a meios de autenticação (e-mail, celular, entre outros) na hora de adentrar um ambiente ou conta online, medida esta que dificulta a ação de invasores e hackers. #Tecnologia