Quando assumiu a presidência da #anatel em dezembro passado, Juarez Quadros afirmou que a aplicação da franquia de dados na #Internet fixa ficaria proibida por muito tempo. O muito tempo anunciado está chegando ao fim. O Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, Gilberto Kassab, que assumiu o cargo em maio de 2016, em entrevista informou que a aplicação da franquia de dados na internet fixa terá início no segundo trimestre de 2017.

A procura do ponto de equilíbrio

Kassab diz que é necessário encontrar um ponto de equilíbrio entre os limites que as operadoras possuem e o interesse dos usuários. Ele acredita que cabe ao governo e a Anatel definir o ponto de equilíbrio.

Publicidade
Publicidade

O Ministro informou que haverá um período de adaptação, este período será o parâmetro para que o governo e as operadoras entendam a reação dos usuários. Conforme Kassab o governo estará sempre ao lado do usuário, e que o desafio é encontrar o ponto de equilíbrio.

Retorna a questão dos usuários que utilizam os serviços como de streaming como Netflix e Spotify. Ano passado a Anatel emitiu um relatório em que afirmava não ser possível afirmar que "a era da internet ilimitada" está chegando ao fim, conforme tentaram afirmar anteriormente. Em seu estudo, foi confirmado que a aplicação da franquia de dados virá a prejudicar principalmente as camadas mais populares, pois hoje a banda larga é um custo de cerca de 15% do salário mínimo do Brasileiro. Caso venha a ser cobrado pacotes extras, para continuar a navegação habitual, esse percentual irá aumentar.

Publicidade

A ameaça

Quando as discussões sobre a aplicação da franquia de dados na internet fixa iniciou no ano passado, o grupo hacktivista #Anonymous protestou de uma forma bastante agressiva. O grupo divulgou dados sigilosos da diretoria da Anatel assim como "sequestrou" computadores da agência.

Em 1 de julho de 2016, o sequestro foi efetuado através de um vírus que exige uma senha para o desbloqueio do computador. Conforme informado, não existe forma de "quebrar" esta senha. O grupo Anonymous informava que só divulgaria a senha quando a questão da limitação fosse resolvida e, conforme as palavras do grupo, "a internet fixa no Brasil seja verdadeiramente livre e ilimitada".

O retorno da possibilidade de limitação da internet fixa trouxe o grupo hacker de volta ao assunto. Na página do Facebook, o Anonymous colocou uma imagem onde pode-se ler: "Operadoras, não se atrevam".