Aplicativo mais utilizado no Brasil desde 2014, o WhatsApp anunciou, nesta terça-feira, 3 de janeiro, que deixará de estar presente em vários tipos de celulares. A novidade pegou de surpresa muitos brasileiros, que utilizam o programa para enviar mensagens de texto e voz, fotos e vídeos. No mundo, o #WhatsApp faz parte do cotidiano de aproximadamente 1 bilhão de pessoas. A integração do aplicativo no dia a dia é tanta que muitos o utilizam como ferramenta de trabalho nos mais diversos segmentos.

De acordo com o porta-voz do aplicativo, desde o dia 1º de janeiro de 2017, o WhatsApp deixou de funcionar em celulares que utilizam plataformas ultrapassadas.

Publicidade
Publicidade

Entre elas, Windows Phone 7, Android 2.1 e Android 2.2 e os iPhone iOS 6 e iPhone 3GS. Mas a novidade não para por aí. Em 30 de junho de 2017, é a vez das plataformas Nokia Symbian S60 e Nokia Symbian S40 e os sistemas BlackBerry e BlackBerry 10 serem descontinuados.

“Queremos nos dedicar às plataformas de telefones móveis usadas pela maioria das pessoas”, informou o porta-voz. A justificativa, segundo ele, é que as plataformas antigas não têm mais condições para suportar as atualizações constantes que o aplicativo promove. Por isso, a solução para manter a utilização do aplicativo, de acordo com ele, seria a aquisição de celulares que trabalhem com os sistemas iPhone, Android e Windows Phone.

Criado no ano de 2009, o aplicativo WhatsApp, na época, trabalhava com um mercado composto por mais de 70% de celulares que trabalhavam com plataformas Nokia e BlackBerry.

Publicidade

Oito anos depois, em 2017, 99,5% dos smartphones utilizam plataformas Apple, Google e Microsoft.

Atualizações

Apesar de ser muito usado, a maioria das pessoas ainda não conhece todos os recursos que o aplicativo disponibiliza aos usuários, como mudanças personalizadas nos planos de fundo de conversas e o jeito de visualizar uma conversa sem que o outro descubra que a mensagem foi visualizada. Por isso, é importante fazer constantes atualizações junto ao sistema oficial. #Redes Sociais #Google