O WhatsApp vinha sendo considerado como um dos aplicativos mais seguros para troca de mensagens, afinal, os dados são criptografados, impedindo assim que outras pessoas possam visualizar as mensagens trocadas, porém, essa #Segurança não é tão eficiente quanto se imagina, pois é possível interceptar os dados

Quem fez a incrível descoberta foi o pesquisador de segurança, Tobias Boelter. Ele trabalha na Universidade da Califórnia, em Berkeley, Estados Unidos, e revelou que a falha está na forma como o aplicativo manipula o sistema de criptografia.

O sistema funciona assim:

Quando você envia uma mensagem para um de seus contatos, é gerada uma chave que "tranca" as informações assim que ela sai do seu smartphone e quando ela chegar ao destino final, essa mensagem será "destrancada".

Publicidade
Publicidade

Só que algumas vezes, a pessoa do outro fica offline após a mensagem ter deixado o seu aparelho e assim é preciso que o WhatsApp gere uma segunda chave de segurança, descartando a primeira.

Quando a mensagem é "destrancada" para gerar a nova chave, o #WhatsApp pode ter acesso às informações, ou seja, pode até ler o que você enviou para seu contato.

O certo quando você envia uma mensagem através do WhatsApp e o outro usuário está offline, seria que o aplicativo devolvesse a mensagem para você, informando que o outro não encontra-se disponível no momento. Só que o WhatsApp não age assim e a falha está justamente aí.

Em abril do ano passado, o Facebook foi informado sobre essa grave falha, mas nunca fez nada a respeito e disse que isso se trata de um "comportamento esperado". O WhatsApp já informou que sabe dessa brecha, mas também não fez nada para resolver.

Publicidade

Essa não é a primeira vez que a privacidade dos usuários do WhatsApp é comprometida. Em 2016, a empresa avisou que os dados dos usuários seriam compartilhados com o Facebook, inclusive a Comissão Europeia chegou a abrir processo por causa dessa mudança.

Quem usa o WhatsApp deve tomar muito cuidado quando for enviar informações sigilosas, pois agora sabe que o aplicativo não é 100% seguro. #Tecnologia