A #Blogueira Juliana Amado, do Rio de Janeiro, faz sucesso com seu blog "Casa de Amados". Ela escreve sobre decoração e dá dicas de como reaproveitar o que se tem em casa para transformar um ambiente. Sua página no Facebook já conta com mais de oito mil curtidas.

Juliana é pós-graduada em Fotografia e Imagem e, atualmente, trabalha como decoradora pelo Lápiz Decor. Em entrevista, ela conta como tudo começou, de onde surgiu essa aptidão pelo “#faça você mesmo” e como foi parar na internet.

Andressa Soriano: Conte-nos um pouco sobre você como pessoa.

Juliana Amado: Acho difícil falar sobre mim em poucas linhas. Mas, resumindo, creio que posso dizer que sempre fui uma amante das artes e que a arte sempre esteve presente na minha vida, de alguma forma. Talvez tenha sido por isso que me graduei em museologia e pós-graduei em fotografia. De alguns anos para cá, depois que comecei a decorar minha casa, estou na busca pelo autoconhecimento.

AS: Como surgiu sua paixão por artesanato?

JA: Eu gosto de artesanato, no entanto, a minha paixão não é tanto pelo artesanato em si, mas pelo "faça você mesmo". Sempre gostei de brincar com as mãos, mas isso ficou mais evidente quando fui morar sozinha e comecei a decorar minha casa por conta própria, colocando a mão na massa.

AS: De onde você costuma tirar inspirações?

JA: Na maioria das vezes, da internet. Mas, também tiro de revistas, de coisas do cotidiano. Quando a gente observa um pouco o mundo a nossa volta, inspirações costumam vir.

AS: Quando e por que você decidiu compartilhar suas criações na internet?

JA: Foi um pouco depois que fui morar sozinha. Decidi compartilhar minhas criações, porque era uma maneira de potencializar o que eu estava vivendo de bom naquele momento. Mas, depois que eu vi que conseguia ajudar algumas pessoas, me motivei a continuar.

AS: Quais foram os artesanatos sustentáveis que você mais gostou de fazer?

JA: Sabe que nunca parei para pensar no meu preferido? Mas, fico com a mesa lateral feita com um tampo de carretel de fio e pés palito, porque foi o primeiro móvel que fiz do zero.

AS: Você ainda tem projetos que não saíram do papel?

JA: Tenho. A reforma dos nichos da varanda, que eram uma gaveta. Saíram do armário e foram parar lá. Fiquei de reformar para melhorar o acabamento e não fiz isso até hoje.

AS: Você estava fazendo curso de Design de Interiores. Já terminou?

JA: Terminei em abril de 2016. Foi intenso e difícil, porque fiz trabalhando, ficava exausta. Não foi como na minha graduação, quando só estudava. Mas, valeu a pena cada esforço, cada dia de horas de sono comprometidas. O que eu levo para a decoração é principalmente a noção de espaço, o como trabalhar com o espaço. Não atuo como designer, mas estou atuando como decoradora pela Lápiz Decor, projeto que saiu do papel no segundo semestre de 2016.

AS: Quais são seus planos para o futuro?

JA: Prefiro deixar os meus planos comigo. Não costumo expor meus planos e metas antes de realizá-los.

AS: Você tem renda vinda do blog, ou ele é apenas um hobbie, ou uma forma de divulgar seu trabalho?

JA: Começou como um hobbie, quando fui morar sozinha, e foi por ele que decidi estudar Design de Interiores. Hoje ele serve também como ferramenta para divulgar meu trabalho. Mas, ele gera uma renda também.

AS: Qual é a média de acessos do blog e das redes sociais?

JA: Em 2016, como me dediquei quase que exclusivamente à Lápiz Decor, o blog ficou meio abandonado e as visualizações caíram bastante. Agora está com 12mil/mês. No Facebook, a média de crescimento tem sido mais lenta, depois da mudança de política da rede. O Casa de Amados tem bem mais força no Instagram e no Pinterest.

AS: Em algum momento você teve bloqueio criativo?

JA: Já, algumas vezes. Não saberia precisar quanto tempo levaram. Mas, não dura muito. Costumo passear por imagens inspiradoras, assistir a algum filme, relaxar. Mas, quando tenho prazo a cumprir e o bloqueio vem, costumo pegar meus materiais e ir experimentando. Às vezes, só de colocar a mão na massa, as ideias surgem. #digital influencer