Bandidos estão se aproveitando da popularidade do aplicativo #WhatsApp para executar um novo tipo de #Golpe, a clonagem de contas. Nele sua conta no app é clonada e os golpistas se passam por você para pedir dinheiro aos seus contatos.

Este tipo de golpe pode ser bastante eficiente pois o bandido se aproveita dos seus dados e sem que ninguém saiba conversa com seus amigos e familiares no seu lugar. Uma reportagem do Fantástico mostrou que em alguns casos, os criminosos conseguiram com que as vítimas transferissem para eles quantias de R$ 800 e R$ 1.000.

Como funciona

Ao clonar uma conta, você faz com que um mesmo número de telefone do WhatsApp seja utilizado em um smartphone.

Publicidade
Publicidade

O app tem por padrão uma sincronização de informações recentes que são carregadas assim que a conta é logada em um celular, tais como conversas, foto de perfil e últimos contatos.

De acordo com a reportagem, é necessário que o bandido tenha a ajuda de alguém que forneça o número do celular que será clonado, e normalmente quem o faz é um funcionário de operadora de telefonia. Um funcionário da Vivo foi preso em flagrante dentro de uma das lojas da empresa. A polícia obteve acesso as conversas no celular do rapaz e encontrou diálogos sobre o esquema e pagamento de propina necessário para que o serviço fosse realizado. O golpe acontece em vários estados, incluindo São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraíba, Maranhão e no Distrito Federal.

Se proteja, evite ser clonado

Uma nova função foi adicionada recentemente ao WhatsApp: autenticação de duas etapas.

Publicidade

A mudança adiciona uma senha de usuário, que é pedida todas as vezes que o número de telefone é adicionado a outro aparelho.

O novo recurso chegou na hora certa para o aplicativo, já que existem muitos tipos de golpes além deste rondando os usuários de redes sociais atualmente.

Para ativar o novo recurso, vá para as configurações do WhatsApp e toque em "Conta". Em seguida, clique em "verificação em duas etapas" e adicione a senha e endereço de e-mail para recuperação. #Tecnologia