Hoje em dia, o #Netflix é um dos mais conhecidos serviços da web. São cerca de 93 milhões de assinantes. Ao redor do mundo, o aplicativo da plataforma é um dos mais usados, fato que desperta a curiosidade e atrai a atenção dos cibercriminosos. Recentemente, foi descoberta uma nova ameaça que se aproveita do nome e da popularidade do Netflix para fazer vítimas. O chamado ransomware engana os usuários e sequestra os dados armazenados no computador.

A ameaça está sendo chamada de RANSONM_NETIX.A. Ela foi descoberta nos últimos dias pela Trend Micro. O software malicioso aparece como um tipo de cracker (em termos gerais é um arquivo executável) que é capaz de gerar senhas para o acesso grátis a plataforma.

Publicidade
Publicidade

De acordo com a consultoria, o software é facilmente encontrado em domínios de download de músicas e filmes.

O problema é que no lugar da “colher de chá” com um login gratuito para o usuário ele aproveita a ação do internauta desavisado para roubar suas informações e depois criptografa as mesmas. Ao rodar o arquivo que supostamente geraria as senhas do Netflix no pc, uma tela aparece logo em seguida informando que os dados foram encriptados.

Aproveitando o tempo em que o usuário fica indo e voltando entre as telas do software executável sem saber o que aconteceu, a aplicação continua agindo de forma maliciosa nos diretórios do Windows. Até onde se sabe a aplicação tranca cerca de 39 diferentes tipos de arquivos. Entre eles estão o .zop, .rar, .py,.ppt,.php,.odt,.mpeg, .mp4, .csv, .png, .mp3, .asp, .html, .sql, .xml, .pdf e etc.

Publicidade

Depois de se tornar uma vítima do software o usuário recebe uma mensagem dos criminosos por meio da qual eles dizem que o internauta deverá pagar 100 dólares (ou 0,18 bitcoin) para o resgate. Ou seja, para ter seus dados desencriptados. Os criminosos informam ainda que o pagamento deve ser feito em bitcoin uma vez que é praticamente impossível rastrear a moeda virtual

Como sempre, o barato sai caro já que as mensalidades básicas da plataforma não passam de 20 reais em alguns casos. #Hackers #Tecnologia