Uma #Paródia da música "Faroeste Caboclo" conta a história do empresário Eike Batista, que foi preso recentemente na Operação #Lava Jato. O vídeo foi publicado no último sábado (4) no YouTube, pelo portal BHAZ. Em três dias, ele já conta com mais de 85 mil visualizações, apenas na plataforma do Google.

A paródia está repercutindo nas redes sociais. Somente na página oficial do portal no Facebook, já foram mais de oito milhões de visualizações, mais de 85 mil curtidas, mais de 20 mil comentários e mais de 200 mil compartilhamentos.

O portal BHAZ, que divulga notícias de Belo Horizonte, utilizou o meio para explicar a biografia do empreendedor que, há poucos anos, fazia parte da lista com as pessoas mais ricas do mundo.

Publicidade
Publicidade

Nascido em Governador Valadares (MG), Eike virou assunto internacional ao ser preso na Operação Eficiência, no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. Agora, ele deverá explicar seu envolvimento com os esquemas de corrupção do ex-governador do Estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral.

A paródia mostra como Eike iniciou a carreira na Alemanha, onde sua mãe nasceu, como obteve ascensão no mundo dos negócios, o casamento com Luma de Oliveira, o caso que envolveu seu filho Thor e um ciclista em São Paulo, a perda de grande parte da fortuna, até a prisão.

O empresário virou piada nas redes sociais quando foi divulgado que não teria o direito a uma cela especial, porque não possui ensino superior.

A letra da paródia foi composta por Pedro Guadalupe, editor e sócio do Portal BHAZ, e João Basílio, que é publicitário, jornalista, escritor e comediante.

Publicidade

Guadalupe é conhecido por ter facilidade em fazer paródias da música da banda Legião Urbana, com diversos temas, inclusive sobre o ex-presidente Lula, o escândalo da Petrobras e até sobre Silvio Santos.

Perguntado sobre como foi o processo de produção, Guadalupe contou que demorou quatro dias. "Eu tive a ideia, escrevi uma versão da letra. Meu colega João Basílio escreveu mais alguns trechos e arredondou todo o resto. Depois, mandei gravar no estúdio. A parte da edição do vídeo demorou dois dias", disse.

Ele também falou sobre a repercussão da paródia. "Eu acreditava que ela poderia fazer um certo sucesso. Quando terminei a música e a vi pronta, fiquei satisfeito com o resultado. Adorei a repercussão, foi compartilhado por todo tipo de gente. De Cora Ronai a Mara Maravilha. Muito legal", comentou.

Assista ao vídeo:

#Eike Batista