Existem diversos #Aplicativos que unem as pessoas através de gostos em comum. Aliás, essa foi a ideia inicial do extinto Orkut, que logo foi copiada pelos seus concorrentes, como Facebook e Twitter. O tempo passou e a união de pessoas através de coisas adoráveis se tornaram previsíveis e por conta disso, um programador decidiu revolucionar o mercado de apps de relacionamento.

Em uma época em que os haters ganharam espaço e a regra é apenas reclamar, um programador decidiu unir as pessoas através das coisas que elas mais odeiam. Nesse primeiro momento de lançamento, o aplicativo conta com mais três mil opções de coisas para se odiar.

Publicidade
Publicidade

Após preencher o perfil, é possível fazer buscas de pessoas com ‘ódio em comum’.

A empresa que desenvolve o app informou que, futuramente, os usuários poderão incluir seus próprios tópicos de perfil, não precisando se limitar as mais de três mil opções de ódio, previamente elaboradas pela empresa. Dentre os ódios em comum, estão Donald Trump, fotos de bumbum (conhecidas como belfies) e tipos estranhos de dietas.

O lançamento mundial do aplicativo, chamado de ‘#Hater’, está previsto para o próximo dia 8 de fevereiro. Para baixar o programa é preciso ter um celular com iOS, sistema do iPhone. A empresa desenvolvedora do programa pretende expandir o app para Android, mas não divulgou uma data. Não há nenhuma informação sobre um formato compatível com Windows Phone, no futuro.

Detalhes sobre o App Hater

Através do aplicativo, as pessoas poderão obter novas amizades, marcar encontros ou simplesmente unir seu ódio com outras pessoas e sair por ai, odiando coisas e pessoas em comum.

Publicidade

A ideia surgiu após apoiadores de Donald Trump terem criado uma rede social onde só pode fazer parte quem ‘ama’ o magnata. Eles também unem ódio em comum, mas geralmente só repetem o que o político do show business fala, como reclamar de latinos, artistas e muçulmanos.

O app também conta com quatro emoticons, onde você pode classificar os tópicos do programa como: gostar, não gostar, amar ou odiar. Acredita-se que o ‘Amar’ seja pouco usado ou simplesmente, sempre terá alguém odiando quem escolher tal classificação.

O programa foi criado pelo programador Brendan Alper, que começou a testar o app no ano passado. A onda de ódio com as eleições americanas ajudou a inspirá-lo para prosseguir com o desenvolvimento do programa.

Como baixar

Para a alegria dos haters, o app é grátis e você já encontra o link para download no App Store do seu iOS 9 ou superior. O lançamento oficial é semana que vem, então é possível que ocorra alguma inoperância no sistema, antes do dia 8. O aplicativo ficará em fase de testes, onde a empresa irá analisar a recepção pelo mesmo e fazer os ajustes necessários, para só assim, lançar as versões para Android. O programa é leve é ocupará cerca de 64 MB da memória do seu celular. #tinder