Ah, o #smartphone! Entre os maravilhosos brinquedos da tecnologia moderna, ele certamente merece um lugar de destaque. Além daquele jeito de comunicador do Capitão Kirk, da clássica série Jornada nas Estrelas, ele é basicamente um computador de bolso, com memória e poder de processamento que põem no chinelo aqueles mamutes de mesa com os quais muita gente se iniciou no mundo da informática. O dispositivo também foi ponta-de-lança da revolução dos aplicativos e juntou as palavras internet e mobilidade, chegando à maturidade como meio de comunicação, comércio e lazer.

Às vezes, quando conseguem sinal, as pessoas até usam estes telefones para falar com outras pessoas.

Publicidade
Publicidade

Enfim, o smartphone marca um triunfo da tecnologia humana e influencia setores tão diferentes quanto notícias, entretenimento, comunicações pessoais e a economia.

Infelizmente, porém, o smartphone pode ser usado para o mal e aqui não se está falando das pessoas que o usam para tirar fotos constrangedoras dos outros ou praticar cyberbullying. O aparelho pode ser usado para espionar os usuários sem que eles nem sequer desconfiem disso. Existem, felizmente, algumas medidas que podem ser tomadas para descobrir e combater este tipo de #Espionagem. Veja quais são:

1 – Baixe o aplicativo Netmonitor da longe do seus sistema operacional, Android ou iOS

2 - Com o aplicativo instalado:

2,A - Usar os seguintes códigos:

Para iPhone: *3001#12345#*

Para Android: *#*#4636#*#* ou *#*#197328640#*#*

2.B - Selecionar UMTS Cell Environment, depois selecionar UMTS RR info e anotar os números de Cell ID (CID) que serão fornecidos.

Publicidade

Os números identificam as estações básicas próximas ao aparelho no momento. O dispositivo conecta-se à estação que fornecer melhor sinal.

2.C - Retornando ao menu principal, o usuário deve selecionar MM info e depois Serving PLMN. Os números de Local Área Code (LAC) devem ser anotados.

Com essas informações e uma web page é possível achar a localização da estação à qual o telefone está conectado. As bases móveis do tipo usadas em festivais e lugares sem cobertura de #Celular são suspeitas em princípio.

A presença deste tipo de veículo, geralmente micro-ônibus ou caminhões com antenas chamativas, é indício de que ou a operadora está tentando melhorar o sinal na área ou espiões estão atuando na região.

3 - Sempre usar antivírus e mantê-lo atualizado. Os programas malignos têm mostrado enorme capacidade para roubar dados dos usuários de smartphones.

4 - Evitar baixar aplicativos estranhos ou usar cabos suspeitos para carregar o dispositivo.

5 – Se os espiões estiverem trabalhando em parceria com a operadora telefônica (em caso de ordem judicial, por exemplo), provavelmente, o usuário não terá como perceber. O ideal, no caso, é usar aplicativos de mensagens com encriptação, como o Telegram por exemplo.