A multinacional Google anunciou no começo desta semana que investirá no #Youtube TV, novo serviço de streaming para concorrer com Netflix, Amazon e Hulu. Por enquanto, apenas os Estados Unidos terão o serviço disponibilizado para teste e com a opção de assistir somente a Liga Nacional de Futebol (NFL) no desktop ou na TV, já que a Verizon possui os direitos de imagem para os smartphones.

Custando 35 dólares por mês, os usuários vão assistir de qualquer lugar e com conteúdos gravados em qualquer dispositivo que tenha o Youtube. Até seis pessoas conseguirão utilizar a mesma conta. Mais de 40 canais americanos estarão disponíveis, entre eles Fox, ABC, Fox, CW e CBS, diversos com conteúdo esportivo, como a ESPN, e conteúdos de canais da TV paga como Freeform, BravoTV!, Disney Chanel, Disney XD, Universal, E!, USA Network e FX, FXX, Fox News e SyFy, além do conteúdo original do Youtube.

Publicidade
Publicidade

Apesar do catálogo expressivo, empresas como Viacom, Discovery, Turner, CNN, A&E e AMC não estarão disponíveis.

Como funciona

O usuário poderá escolher entre gravar os conteúdos na nuvem para assistir depois e, assim como ocorre com a Netflix, um perfil será criado para fornecer recomendações. No aplicativo, três formas para pesquisar serão usadas: a live, em que o usuário do serviço de streaming poderá assistir aos conteúdos de forma direta, escolher se quer guardar ou enviar o vídeo para o Chromecast ou TV compatível; a biblioteca, onde mostra os conteúdos gravados e permite que se assista aos agendados também; por último, a home, onde a navegação se assemelha ao Youtube normal.

Para facilitar a vida do usuário, o serviço de streaming - que quer se assemelhar ao disponibilizado por emissoras de TV -, terá um Apoio ao Cliente para que, caso ocorra algum problema, o mesmo possa enviar um texto ou contatar via voz um operador para esclarecer dúvidas.

Publicidade

Segundo a diretora executiva da plataforma, Susan Wojcicki, o Youtube TV foi pensado para os jovens que buscam notícias, filmes e outros programas, sem precisar assinar um serviço a cabo ou por satélite. Para Neal Mohan, diretor dos produtos do Youtube, esse novo serviço será uma oportunidade para reinventar a televisão como conhecemos. #Negócios #Google