Depois que o Facebook incorporou em sua nova linha do tempo publicações e páginas de pessoas que você não segue, principalmente com a intenção de aumentar a exposição a fontes com assuntos que você tenha interesse, o Gigante de Mountain View lançou nesta quarta-feira (19) o #Google Feed, um feed de notícias relevantes para os usuários que aparecerá em seu aplicativo de pesquisas.

Talvez essa tenha sido uma das grandes atualizações de seu aplicativo de pesquisas que passa a exibir links com noticias sobre viagens, esportes e diversos interesses que possam ser interessantes e/ou relevantes para o usuário.

Na medida em que transforma seu app de busca em uma área de descoberta de interesses, o Google inicia uma ação direta contra a maior rede social do mundo.

Publicidade
Publicidade

"Este feed é sobre os seus interesses, e não sobre o que os seus amigos estão interessados", disse Ben Gomes, vice-presidente de engenharia do Google, em uma entrevista coletiva realizada nesta terça-feira (18).

As sugestões serão personalizadas de acordo com o histórico em produtos do Google como na pesquisa, Gmail, YouTube e Calendar, por exemplo. Por trás desses movimentos está o interesse dessas grandes organizações das receitas de anúncios de publicidade oriundos de sites de conteúdo e notícias.

O Google, que atualmente é, sem dúvida, o maior player, tem visto seu domínio ameaçado por alguns movimentos do #Facebook, que está com diversas ações tentando correr pelas beiradas e escalar para crescer seu potencial de publicidade assim como suas receitas.

Muito embora seja um briga de foice no escuro, talvez sejam movimentos que não tenham ganhadores.

Publicidade

Se a experiência do usuário for comprometida por causa dessas ações, tanto Google quanto o Facebook correm o risco de ver movimentos ousados não terem resultados satisfatórios e ainda pode ser um tiro no pé. Muitos usuários preferem o minimalismo e a objetividade de uma pesquisa no Google, simples, direta e objetiva. A partir do momento que começa a poluir essa pesquisa com diversas notícias, será que o modelo visual poluído que já acabou com outros sites de busca como Yahoo não pode causar alguns danos para o maior buscador da atualidade?

Agora resta saber se os usuários vão se interessar mais pelas notícias do Google Feed, pelos assuntos exibidos na timeline do Facebook ou se simplesmente não vão aceitar tão facilmente essas mudanças e começarem a migrar de serviços. Qualquer ação errada do Google pode ser uma ótima notícias para Bing ou DuckDuckGo. #Marketing Multinível