A atriz Emma Watson, mais famosa entre o público brasileiro por seu papel no filme Harry Potter, fez um discurso na ONU sobre feminismo. Emma foi nomeada Embaixadora da Boa Vontade pelo órgão e lançou a campanha #HeForShe (#ElePorEla), pregando a igualdade de direito entre os gêneros feminino e masculino.

Seu discurso teve tanta repercussão que também gerou algumas reações extremas. Um site ameaçou publicar fotos nuas da atriz, criando um cronômetro para o momento em que as fotos seriam publicadas. Mas a ameaça se mostrou falsa posteriormente.

O alcance e repercussão do discurso de Emma Watson são inegáveis.

Publicidade
Publicidade

Confira abaixo três coisas que podemos aprender sobre o feminismo e levar para a vida de acordo com o seu discurso:

Homens também devem aderir ao feminismo

O feminismo não deve ser uma causa unicamente feminina. Um dos maiores erros que as pessoas cometem é pensar que ser feminista é sinônimo de odiar homens, mas isso não é verdade.

A atriz pede que essa ideia pare de ser disseminada e explica que quando a sociedade parar de fazer o homem acreditar que tem que ser agressivo e controlador, a mulher não mais será submissa e controlada.

Com essa ideia, Emma Watson pede que os homens se comprometam com isso para que suas mães, filhas, irmãs e esposas se libertem do preconceito e que seus filhos entendam que também podem se mostrar vulneráveis.

Direitos e oportunidades iguais para homens e mulheres

Uma das ideias básicas do feminismo também foi muito enfatizada pela atriz. Ela se disse ser privilegiada, pois seus pais nunca limitaram as suas oportunidades apenas por ser uma mulher. Dessa forma, o feminismo é antes de tudo acreditar que homens e mulheres devem ter oportunidades e direitos iguais. É a igualdade total de sexos.

Feminismo ficou fora de moda?

Para falar mais sobre feminismo, Emma Watson contou uma história pessoal. Ela disse que quando era criança, aos 8 anos de idade, as pessoas a chamavam de "mandona" por desejar dirigir as peças de teatro da escola. E o problema é que não diziam o mesmo para os meninos que nutriam o mesmo desejo.

Também citou que já aos 14 anos uma parte da imprensa começou a sexualizar a sua imagem.

Publicidade

E alguns anos mais tarde, percebeu que alguns de seus amigos homens não eram mais capazes de expressar sentimentos, já que isso é visto como algo feminino.

Para a atriz, o feminismo virou uma palavra antiquada e fora de moda. E a maioria das pessoas tem uma visão deturpada do que é ser feminista. Para a maioria das pessoas, feministas são vistas como mulheres pouco atraentes, que não cuidam da beleza, agressivas e, principalmente, anti-homens. Emma, claro, se define como uma feminista.

São de exemplos assim que precisamos para minimizar ou acabar com os preconceitos entre homens e mulheres. #Famosos