Ele nasceu há dez mil anos e não tinha nada neste mundo que ele não sabia demais, mas morreu faz 25 anos e deixou uma lacuna difícil de preencher na alma dos fãs e na #Música popular brasileira.

Nosso maluco beleza transitou livremente da Bahia para o sudeste do Brasil e conquistou seu espaço com sua irreverência, peculiaridades e transgressões que só a ele eram permitidas. Fez proezas com público de todas as idades: para as crianças foi o carimbador maluco,  foi a mosca que pousou em sua sopa, como uma metamorfose ambulante foi até ouro de tolo.

Um dia concluiu que para fazer sucesso e para vender disco de protesto todo mundo tem que reclamar.

Publicidade
Publicidade

Então ele resolveu botar seu pé na estrada e entrar também nesta jogada para ver quem iria aguentar. E saiu por aí cantando:  "Por que eu fui o primeiro e já passou tanto janeiro mas se todos gostam eu vou voltar."

Em 1974 criou, com Paulo Coelho, a Sociedade Alternativa que além de ser o título de uma de suas canções era mesmo uma sociedade baseada em preceitos do bruxo inglês Aleister Crowley.  Dentre suas maluquices o bruxo Raul pregou: "Quem não tem colírio usa óculos escuro",  "Vem cá mulher, deixa de manha, minha cobra quer comer sua aranha" e "Eu não sou besta pra tirar onda de herói, sou vacinado, sou cowboy, cowboy fora da lei".

Era otimista e estimulou os desanimados na canção "Tente outra vez". Era também místico pois a "chuva voltando pra terra traz coisas do ar".

Publicidade

No Baú do Raul há sempre conteúdo a ser revirado e todos os anos, ao ser homenageado,  sempre alguém destaca algo mais a acrescentar na já tão vasta biografia deste amado artista brasileiro.

Ainda hoje suas músicas são usadas em produções no cinema, na #Televisão, em novelas ou seriados, o que mostra a contemporaneidade de sua obra. Também algumas regravações têm sido feitas por alguns artistas atuais, relembrando mais ainda a figura deste saudoso mago baiano.

No Rio de Janeiro, no dia 06 de novembro às 20 horas, no teatro Sesi de Itaperuna, Raul Seixas é homenageado. A exibição do filme de Walter Carvalho, "Raul - O início, o fim e o meio", abre a programação que terá ainda um espetáculo teatral chamado "Raul fora da lei". Não percam! #Famosos