O filme americano 'Êxodo: Deuses e Reis' acabou de estrear nos cinemas do Brasil e do mundo, mas já tem dado o que falar. No Egito, as autoridades proibiram que o filme fosse exibido em qualquer sala de #Cinema. O motivo alegado foi que a história mostrada no filme é 'distorcida'. Já no Marrocos, o filme estreou, mas foi retirado dos cinemas.

O representante indicado para explicar a censura no Egito, afirmou que uma comissão assistiu ao filme e concluiu que ele tenta transmitir informações distorcidas da religião e da história. Para ele, os egípcios foram retratados como um povo demagogo e que torturou os judeus. Também foi alegado que o filme mostra os judeus como os escolhidos por Deus para construir as pirâmides de Guiza.

Publicidade
Publicidade

Outro motivo é que o filme tentaria manipular o Corão.

O filme 'Êxodo: Deuses e Reis' é dirigido por Ridley Scott e tem Christian Bale, como protagonista. Bale interpreta Moisés e retrata toda a história de libertação do povo hebraico no Egito Antigo. Já em março, Al-Azhar, instituição religiosa do islã sunita, solicitou que o Egito não exibisse o filme 'Noé', estrelado por Russel Crowe, em seus cinemas, também por considerar que o longa é contrário à lei islâmica.

Qualquer filme com conteúdo religioso ou erótico passa pela censura do Egito, para confirmar se ele poderá ser exibido ou não. Algo semelhante ocorre em outros países árabes, que são conhecidos por proibirem qualquer tipo de projeto que, em teoria, atentam contra a doutrina islâmica ou simplesmente contra a moral pública.

Publicidade

Já no Marrocos, o filme havia estreado, mas foi eliminado da programação de grandes cinemas, como o Imax Morocco Mall de Casablanca e do Megarama, de acordo com o jornal local 'Yabiladi'. A sala de cinema havia noticiado a exibição do filme em sua página do Facebook. Porém, algumas horas depois, cancelou a exibição, mas não deu nenhum detalhe sobre o motivo; e isso fez com que as pessoas imaginassem que fosse também por censura.

O Centro Cinematográfico Marroquino, que é o órgão responsável por autorizar ou barrar filmes estrangeiros no país, ainda não comentou sobre o assunto ou deu informações sobre o cancelamento das sessões.