"Cinquenta Tons de Cinza conseguiu capturar a voz do autor", diz crítica americana, na revista 'Variety'.

Se depender da crítica da mídia especializada americana, a adaptação para o cinema da obra de E. L. James, já estreia com um ponto positivo. O longa foi avaliado pelos críticos como um dos poucos casos em que o #Filme é melhor do que o livro e também foi comparado ao filme '9½ Semanas de Amor', que foi um grande sucesso na década de 80.

De acordo com o artigo publicado por Justin Chang, crítico de cinema da revista 'Variety', se o problema com muitas adaptações literárias é o fracasso em capturar a voz do autor, então essa lacuna é a única grande virtude de 'Cinquenta Tons de Cinza'.

Publicidade
Publicidade

Ambas as revistas, a 'Variety' e a 'Hollywwod Reporter', compararam as cenas mais picantes de '50 Shades' com o filme '9½ Semanas de Amor'.

Segundo Sheri Linden, membro da Associação de Críticos de Filmes de Los Angeles (LAFCA), ao contrário do filme mencionado, '50 Shades' vê o sexo sob a perspectiva da mulher e é o primeiro filme de estúdio, em anos, direcionado a esse tema. Além disso, é muito fiel ao livro e mantém algumas de suas linhas mais risíveis. "Mesmo assim, o filme é, por definição, uma proposição mais forte do que o livro porque desnuda o monólogo interior - presente no livro como 'deusa interior' - que direciona o texto a uma auto-paródia", completa a crítica, em seu texto publicado na 'Hollywwod Reporter'.

A crítica da 'New York Daily News', Elizabeth Weitzman, escreveu que "O crédito vai para a diretora Taylor-Johnson e o roteirista Marcel, que excluíram as maiores falhas do primeiro livro, enquanto continuaram a honrar a sua essência".

Publicidade

E disse ainda que Dornan, infelizmente, nunca evolui para mais do que um rostinho bonito. Mas que Johnson é comprometida e faz com que todas as descobertas de Ana sejam convincentes - fora ou dentro do quarto.

Sara Stewart, crítica do 'New York Post', disse que Jamie Dornan se ajusta muito bem no papel do controlador-excêntrico Christian, apesar de não conseguir manter seu sotaque irlandês fora do personagem. "Já Dakota, faz Anastasia menos irritante do que ela é no livro", completa.

O filme estreia amanhã (na madrugada de hoje para quinta), no Brasil e em vários outros países. Nos EUA, a estreia é no dia 13, Dia dos Namorados.

Enquanto não assiste, leia o que a blogueira que já assistiu a 'Cinquenta Tons de Cinza' achou do filme.  #Opinião