Nesta semana, os telespectadores da TV Cultura foram pegos de surpresa com a notícia de que a emissora não está mais no ar. De acordo com a coluna "Outro Canal", do jornal Folha de S.Paulo, a suspensão, já publicada no Diário Oficial da União, é uma severa punição pelo não cumprimento do credenciamento do quadro diretivo da Fundação Padre Anchieta, responsável pelo canal, junto ao órgão. A emissora estava com pendências relacionadas às informações de sua equipe de diretores e de seu atual presidente, junto ao Ministério das Comunicações.

A emissora trocou o seu staff em 2010 e não informou ao órgão federal, responsável pela regularização das TV's abertas brasileiras.

Publicidade
Publicidade

A TV Cultura entrou com recurso afirmando que havia feito as exigências conforme foram pedidas, mas não obteve resultado positivo.

Em 2014, o canal ganhou um honroso título do instituto britânico de pesquisa 'Populus', encomendado pela BBC de Londres (Inglaterra) e intitulado "International Perceptions of TV Quality" (em português: "Percepções internacionais da qualidade da TV"). A TV Cultura conseguiu ficar como a 2ª melhor emissora do mundo em termos de qualidade em sua programação, perdendo apenas para a própria BBC e vencendo emissoras da Austrália, outras do próprio Brasil, Dinamarca, França, Alemanha, Itália, Japão, Holanda, Espanha, Suécia, Portugal, Reino Unido, Emirados Árabes Unidos e Estados Unidos.

Mesmo com a importante premiação, o órgão máximo que regula as TV's abertas no país não se sensibilizou e puniu severamente a emissora, tirando-a do ar, permitindo apenas que ela continue sendo exibida na TV a cabo.

Publicidade

Trata-se de uma péssima notícia para o povo brasileiro, que tinha a sua disposição uma TV repleta de programas voltados para a educação das crianças, com um entretenimento de qualidade e jornais imparciais, além de debates riquíssimos sobre temas atuais e necessários para a população. De fato, é uma perda inestimável, não apenas para a TV aberta do país, mas para toda a sociedade brasileira.

#Televisão #Governo #Comunicação