Quem será o diretor e o roteirista de 'Cinquenta Tons mais Escuros'? Qual a data de estreia da sequência? Todo o elenco de 'Cinquenta Tons de Cinza' será mantido? Pelo menos uma dessas perguntas já tem resposta oficial: Sam Taylor-Johnson confirmou que não vai dirigir a sequência. Essas são apenas algumas das várias perguntas que estão correndo as redes sociais, desde que a adaptação do primeiro livro da trilogia foi lançada em 12 de fevereiro. O filme conquistou o primeiro lugar das bilheterias ao redor do mundo na semana de estreia. Até o dia 24 de março, o filme, que gerou muitos fatos curiosos, já havia arrecado 558 milhões e 340 mil dólares, segundo dados do BoxOffice.

Em depoimento exclusivo à Deadline, Taylor-Johnson disse: "Dirigir 'Cinquenta Tons de Cinza' foi uma jornada intensa e inacreditável, pela qual estou muito grata. Tenho que agradecer à Universal por isso. Eu criei relações duráveis com o elenco, produtores e equipe, e especialmente com Dakota e Jamie. Como eu não vou voltar para dirigir as sequências, desejo sucesso para aquele que assumir o excitante desafio de dirigi-las".

Agora, os fãs querem saber quais são os planos da produção para a adaptação da sequência. Enquanto a Universal não divulga oficialmente a data de início das gravações e a equipe que estará à frente da produção, Dana Brunetti (produtor executivo do primeiro filme) deu uma entrevista e explicou algumas questões.

Direção e roteiro

Em resposta às especulações sobre direção e roteiro, ele disse que ele não tem certeza do que acontecerá com 'Cinquenta Tons mais Escuros'. Afirmou que ainda não há nenhuma decisão tomada em relação ao novo roteirista, apesar de ter sido divulgado que a autora quer assumir esta função. "Nós não temos ideia do que nós vamos fazer. Eu ainda nem mesmo me encontrei com o pessoal do estúdio e nem qualquer pessoa que tenha relação com o segundo filme", disse.

Em relação ao relacionamento tempestuoso entre a autora e a diretora, Brunetti afirmou que o que aconteceu acontece em qualquer set de filmagem. "Tiveram outros filmes em que as brigas no set foram brigas reais, onde pessoas abandonavam o set ou tentavam parar a produção. O que aconteceu entre elas tomou essa proporção porque tudo relacionado a '50 Tons' chama atenção".

Em uma entrevista à People Magazine, Jamie Dornan havia declarado que esperava que Sam também dirigisse as sequências. "O plano foi sempre ela fazer os três filmes".

Cachê dos protagonistas

Outra curiosidade em relação ao longa é sobre o salário de Jamie Dornan e Dakota Johnson. Boatos dizem que eles pediram um cachê de sete dígitos, o que é muito mais que os 250 mil dólares que cada um deles recebeu no primeiro filme. Em resposta a esse boato, Brunetti disse: "Eu não vou chorar por ninguém que queira estar nesse meio só porque algo em que eles estavam envolvidos se saiu muito bem e eles não receberam um valor alto. Esse não é acordo que se faz. Se fosse assim eu teria mais de duas Ferraris devido a todo o dinheiro que meus filmes têm feito". #Famosos #Cinema #Curiosidades