Faltando apenas 8 dias para o fim do programa, a certeza que temos é que o Fernando já pode ser considerado o maior jogador interno desta edição da 15ª edição do Big Brother Brasil, e isso deu a ele a possibilidade de chegar tão longe no jogo mesmo sendo rejeitado por telespectadores dos 4 cantos do Brasil. Fernando entrou no jogo com jeito e atitude de campeão, em poucos dias de reality ele já era unanimidade dentro da casa e conquistou a amizade e admiração de todos os participantes, exceto Cézar que manteve seu jogo individual e sem aliados até agora, mas sua falta de preparação para um jogo que se altera diariamente o transformou em um grande vilão.

Publicidade
Publicidade

Mesmo a direção e o formato do programa não impondo muitas regras em relação ao jogo, o público é categórico: é proibido trair aliados e a relação amorosa com mais de uma pessoa dentro do confinamento não é vista com bons olhos. Fernando conseguiu cometer os maiores pecados dentro do jogo - jurou amor para duas mulheres, não protegeu seus amigos e manipulou todas as votações que conseguiu - mas não infringiu nenhuma das regras descritas no contrato dos participantes e por isso permanece no BBB rumo à grande final no dia 7 de abril. Para desgosto do grande público , o carioca vai ser o único vilão da história do BBB a disputar um dos 3 prêmios máximos do programa.



Relembre a trajetória dos maiores vilões das edições anteriores

Quando o BBB 1 estreou, lá em 2002, traçar estratégia durante o jogo não agradava o público e foi assim que Adriano saiu no 6ª paredão com 74% dos votos.

Publicidade

O artista plástico tentou se virar como podia para sobreviver até o final do programa, mas não obteve sucesso.

As 3 primeiras edições foram marcadas por vilões estrategistas, até a chegada de Marcelo Dourado na quarta edição do reality. O lutador chegou com banca de badboy, e o seu discurso grosseiro e, às vezes, preconceituoso gerou polêmica dentro e fora da casa mais vigiada do Brasil resultando em uma eliminação com 68% na oitava semana. #Entretenimento #Televisão #BBB Big Brother Brasil

Os mais rejeitados pelo público foram o médico Rogério, do BBB 5, e Rafael, que participou da 12ª edição, ambos foram eliminados com 92% dos votos e ficaram marcados pelo recorde na votação. Enquanto o doutor Gê se posicionou como um jogador e conseguiu aliados para montar sua estratégia contra o mocinho da edição Jean Wyllys, Rafa e seu grupo não tinham estratégia nenhuma e se impunham com discussões, irreverência e bebedeira nas festas.