A novela "Babilônia" estreou com tudo e gerou muitas críticas positivas de jornalistas e dos telespectadores nas redes sociais. Teve beijo gay (lésbico) entre Fernanda Montenegro (Teresa) e Natália Timberg (Estela), apresentações dignas de duas grandes vilãs - interpretadas por Adriana Esteves e Glória Pires, e um enredo que prendeu a atenção dos telespectadores. A hashtag '#BabiloniaEstreia' ficou entre os assuntos mais comentados do Twitter.

É claro que sempre existem exceções. Antes mesmo da exibição da novela, vários líderes religiosos como Marcos Feliciano já alertam seus fiéis que o termo "Babilônia" não é bem visto na Bíblia.

Publicidade
Publicidade

Depois da exibição, o mesmo pastor publicou quatro posts em seu Facebook, que tratavam de relações homossexuais, dentre eles, a afirmação de que vários jornalistas o perguntaram sobre o que ele achou da novela, respondendo que não assiste novela, mas já que o título da trama é "Babilônia", citou os versículos de Apocalipse (Revelação) 18:2-5.

A postagem foi compartilhada por mais de 150 mil pessoas, principalmente de evangélicos, que admiram o pastor, dizendo que a novela não vai entrar em sua casa e fazer a cabeça de suas famílias para o que é "errado e condenável".

Apesar de toda a esfera de religiosos conservadores, a Globo viu a estreia de "Babilônia" com bons olhos, mesmo sem uma boa audiência no Ibope (dados parciais apontam para 32 pontos de média), a segunda maior rede de mídia do planeta acredita que a novela tem uma boa história e vai conseguir subir rapidamente os números.

Publicidade

Nenhuma cena foi cortada pela cúpula da emissora, algo comum no início de algumas novelas.

Sobre o beijo entre pessoas do mesmo sexo, a Globo não encara mais como tabu, visto que, desde "Amor à Vida", que sucumbiu com o beijo entre Félix (Matheus Solano) e Niko (Thiago Fragoso), todas as demais novelas das 9 apresentaram beijo gay - "Em Família", feito entre Clara (Giovanna Antonelli) e Marina (Tainá Muller); "Império", entre Cláudio (José Mayer) e Leonardo (Klebber Toledo) e agora em "Babilônia".

A ideia é que esse tipo de cena continue a ser apresentado até que a população encare essa demonstração de amor como algo comum, com respeito e sem espantos. É preciso lembrar que outros países, como os Estados Unidos e Alemanha, estão bem mais avançados do que o Brasil a respeito desse tema. #Entretenimento #Famosos #Televisão