A repórter da Rede Globo, Beatriz Thielmann, 63 anos, morreu neste domingo (29), vítima de complicações causada pelo câncer. Beatriz tinha dois filhos e dois netos. A respeitada jornalista, que chegou a entrevistar Fidel Castro em Cuba, faleceu em São Paulo. A Globo lamentou o falecimento da repórter e ressaltou, em nota, que a perda de Beatriz é irreparável. A emissora ainda complementou que a profissional era brilhante e uma colega de trabalho admirada.

Beatriz Thielmann tinha mais de 30 anos de carreira. A mesma chegou a cobrir vários acontecimentos que marcaram a história do Brasil, entre eles, podemos destacar: a promulgação da Assembleia Nacional Constituinte, em 1988, a Eco-92, a eleição e o falecimento de Tancredo Neves em 1985, a implantação do Plano Cruzado no final dos anos 80, os Jogos Pan-Americanos de 2007 e a visita do Papa Francisco em 2013, ambos acontecimentos no Rio de Janeiro, dentre outras coberturas.

Publicidade
Publicidade



No início da carreira, Beatriz optou pelo curso de direito, mas logo descobriu que sua verdadeira vocação era o jornalismo, trocando de curso em dois anos. Entrou para a Globo em 1982, quando a emissora abriu estágio para editor de texto. Desde então, ela desenvolveu duas atividades, uma como jornalista em jornal impresso e outra na #Televisão. Na TV, passou pelo GloboNews, Jornal da Globo, Bom dia Brasil e Jornal Nacional. Era especializada em cidades, política e economia.

Beatriz Helena Monteiro da Silva Thielmann entrevistou Fidel Castro no ano de 1987, em Cuba. A jornalista também esteve presente na viagem que José Sarney, então presidente do Brasil na época, fez ao país socialista da União Soviética.

Beatriz chegou a escrever um livro em 2003, intitulado 'De mulheres para mulheres', explicando na sua obra as novas alternativas da medicina para as mulheres que passaram dos 40 anos.

Publicidade

A repórter ainda chegou a dirigir dois documentários na TV, ' O Bicho Dá. O Bicho Toma', em 2005, e 'Vento Bravo', em 2007.

A família da mineira de Juiz de Fora não divulgou o local do velório da jornalista e nem o local do seu sepultamento. #Famosos