Depois de mais uma polêmica causada pela marca de camisetas de Luciano Huck, que lançou uma linha infantil com frases apontadas como de apologia à pedofilia, a Fundação Abrinq resolveu dar uma resposta.

Iniciou ontem em suas redes sociais uma campanha de apoio ao Disque 100, com estética muito parecida com a de Huck.

O Disque 100 é um serviço criado pelo Governo Federal, que recebe denúncias sobre violações de direitos humanos e tem uma atuação muito voltada para o combate à exploração sexual infantil.

Muitos artistas, entre eles Xuxa Meneghel, já participaram de ações em apoio ao Disque 100.

A campanha foi intensificada no carnaval, com vinhetas nas principais emissoras do país.

Publicidade
Publicidade

A marca de camisetas UseHuck lançou um pedido de desculpas, afirmando que não tinha o objetivo de "justificar o injustificável", mas reforçando que não houve qualquer "intenção maldosa" na ação. Ao que parece, utilizaram as mesmas estampas da linha de camisetas adultas do carnaval, e alegam que erraram no processo de revisão. Completam ainda, explicando que os modelos fazem as fotos com camisetas brancas, e só depois são inseridas as estampas por processo gráfico.

Por conta da ampla repercussão negativa sobre o caso, a venda das peças foi imediatamente suspensa por iniciativa da própria grife.

Vale lembrar que a mesma marca de Huck já protagonizou uma outra polêmica ano passado, ao lançar camisetas com o slogan "somos todos macacos". Na situação, Neymar havia usado a frase como resposta a atos de racismo no futebol.

Publicidade

Além de receber uma série de críticas de grupos que tratam do tema, pois entendiam que a abordagem seria uma forma de racismo às avessas, a exploração econômica com a venda das camisetas foi duramente criticada nas redes sociais.

Enquanto a polêmica cresce, a Fundação Abrinq está cumprindo com louvor o que manda qualquer bom manual de comunicação: utilizar dos temas que movimentam a opinião pública para comunicar sua ideia.

De uma publicidade sem noção, fica a lição, disque 100 para qualquer suspeita de exploração. #Famosos #Televisão