Bateu e voltou. Após um curto período na Bandeirantes, apenas nove meses, o apresentador e repórter Luiz Bacci pediu para retornar à antiga casa. O jornalista se arrependeu da troca, e das promessas não cumpridas, e acertou sua volta à Rede Record. O mais provável é que, no início, ele volte a ser repórter do 'Cidade Alerta', comandado por Marcelo Rezende.

Com o tempo, poderá mais uma vez fazer programas como o 'Balanço geral'. No entanto, tudo tem seu preço. Ganhando em torno de R$ 300 mil na Band, o comunicador receberá apenas R$ 50 mil da emissora do bispo Macedo. O valor é metade do que ele recebia quando trabalhou pela primeira vez no canal.

Publicidade
Publicidade

Menino de ouro saiu perdendo uma fortuna

E não para por aí. Bacci e seus advogados tiveram que fazer uma rápida negociação entre a Band, ele e a Record. Até então, a multa contratual que o canal paulista teria que pagar era de R$ 10 milhões. Conversa vai, conversa vem, a quantia caiu 40% e chegou aos R$ 6 milhões. No entanto, o comunicador receberá pouco mais da metade dessa indenização.

Ficou acertado que dos R$ 6 milhões, R$ 2,5 milhões ficarão para pagar uma multa à Record. Na época de sua saída, ele ainda possuía um contrato com a emissora. O valor, até então, também era maior, mas os executivos do canal aceitaram o acordo.

Band consegue poupar tirando Bacci

Com isso, a Band, que tinha mais de R$ 12 milhões em dívidas com Bacci e Record, reduziu pelo meio seus pagamentos.

Publicidade

A estratégia de economizar parece ter dado certo. O comunicador entrou no canal em 2014 para comandar o 'Tá na Tela'. A ideia era que a atração fosse um programa de auditório, com muito #Entretenimento e jogos para a família brasileira. Com o tempo, tudo acabou virando mais um jornal sensacionalista.

Não demorou muito e a Bandeirantes decidiu poupar os gastos e encerrar o programa. Bacci foi deslocado para às manhãs, onde dividiu a bancada do 'Café com jornal' com outros repórteres. Alguns meses depois, a emissora decidiu terminar o curto casamento. Em todo o Brasil, o canal fez cerca de 500 demissões e, além de Bacci, outros importantes nomes devem ser descartados na crise da emissora. #Famosos #Televisão