O domingo (29) foi de grande tristeza para o jornalismo brasileiro, em especial para os profissionais da Rede Globo de #Televisão. O canal perdeu uma de suas repórteres mais antigas e importantes. Beatriz Thielmann faleceu aos 63 anos vítima de um câncer no peritônio. No canal, fez grandes coberturas, como a primeira entrevista da emissora da família Marinho com o então presidente cubano, Fidel Castro.

Esteve em grandes coberturas, a última delas foi a chegada do Papa Francisco ao Rio de Janeiro. Beatriz trabalhou em todos os telejornais da casa, tais como 'Jornal Nacional', 'Fantástico', 'Jornal da Globo', dentre outros.

Publicidade
Publicidade

Também era repórter especial do 'Globo Repórter', para o programa fez matérias memoráveis, como a que mostrou a rotina das aeromoças. Na época, a jornalista teve que viver na pele o treinamento de formação das profissionais da aviação.

Para os jornalistas noticiar uma perda muitas vezes não é fácil, especialmente, quando se convive com a pessoa que faleceu durante anos. Desde ontem, quando reportagens sobre a carreira de Thielmann começaram a ser veiculadas, amigos tem se emocionado ao relembrar o trabalho da repórter.

Poliana fica emocionada

Ontem, no 'Fantástico', Poliana Abritta chamou um videotape sobre a morte de Beatriz. Os telespectadores puderam ver nitidamente os olhos da apresentadora do dominical marejados de lágrimas.

Jornal local faz homenagem

No 'RJTV 1ª edição' mais uma homenagem.

Publicidade

Mariana Gross que está grávida também mostrou uma ampla reportagem sobre Thielmann. Após a matéria, a foto da repórter falecida foi colocada em um telão. Gross se despediu e deixou o estúdio vazio. Os técnicos apagaram as luzes do cenário e o telejornal local do Rio de Janeiro foi encerrado sem música, um sinal de luto.

Sandra chora ao lembrar de colega

Na tarde desta segunda-feira (30) foi a vez da apresentadora do 'Jornal Hoje' não suportar a dor. Depois de uma matéria de quase quatro minutos falando sobre tudo que Beatriz representava no jornalismo brasileiro, Sandra não conseguiu terminar o jornal e começou a chorar. "Você vai fazer muita falta", disse já com o rosto molhado.

O jornal vespertino ainda encerrou dizendo que um outro colega havia falecido, o cinegrafista Luiz Quilião. Ele tinha 57 anos e morreu após ter um sangramento no intestino. #Entretenimento #Famosos