Em uma ofensiva de houthis e aliados, apoiadores do ex-presidente do Iêmen, Ali Abdullah Saleh, mais uma importante cidade foi tomada pelos rebeldes, apesar dos fortes ataques realizados pela Arábia Saudita na região. Os houthis entraram nesta quinta-feira (9) na capital da província de Shabwa, onde mais cedo vinte rebeldes foram mortos pelos ataques sauditas e por forças de apoio ao atual presidente, Abdu Rabbuh Mansur Hadi.

A cidade de Ataq, que fica no leste do Iêmen, foi invadida pelos rebeldes após uma facilitação feita por chefes de segurança e funcionários das tribos locais, de acordo com relatos de moradores. Os houthis controlaram instituições do governo e complexos de forças de segurança da região.

Publicidade
Publicidade

É a primeira vez que o grupo radical xiita entra na cidade, que abriga a Awalaki, tribo muçulmana rigidamente sunita.

O local, situado à cerca de 160 km de uma das regiões econômicas mais importantes do Iêmen, é considerado estratégico. Trata-se de uma instalação de gás e centros de exportações  Belhaf, localizado no mar Arábico.

Há duas semanas, uma coalizão militar, liderada pela Arábia Saudita, tem combatido os rebeldes com bombardeios aéreos, realizados em várias partes do País. A decisão de interferir nos conflitos internos deu-se após o avanço dos houthis em direção a Áden, local onde o presidente Hadi encontrava-se escondido, obrigando-o a refugiar-se na Arábia Saudita. No entanto, apesar da ofensiva da coalizão, os rebeldes chegaram, nesta semana, ao centro de Áden. Os sauditas afirmam que cortaram as redes de abastecimento dos rebeldes na região, bem como destruíram depósitos de armas, obrigando alguns grupos houthis a retornarem para o sul.

Publicidade

Outro fato preocupante ocorreu na manhã desta quinta-feira. Há relatos de moradores de uma região central do país, al-Siddah, de que o local teria amanhecido com bandeiras da Al Qaeda colocadas em prédios públicos da região. Os houthis estavam no comando da cidade há mais de dois meses, no entanto, teriam recuado com a presença da organização terrorista, sem reagir. O secretário de defesa dos Estados Unidos, Ach Carter, já havia alertado na tarde de terça-feira sobre o avanço silencioso da Al Qaeda no Iêmen. A organização já havia tomado a cidade de Mukalla, na região portuária, semana passada. #Terrorismo