Mais uma dura notícia foi dada aos trabalhadores de #Comunicação nesta segunda-feira (06). Segundo o 'Portal Imprensa', um dos maiores jornais impressos do país está realizando um processo de demissões, que deve atingir 125 profissionais. Fundado em 1875, o jornal 'O Estado de São Paulo' passa por um momento difícil e de cortes. O mesmo tem ocorrido com diversos outros meios de comunicação. Notícias de televisões abertas demitindo centenas de funcionários foram manchetes nas últimas semanas.

Desligamentos devem acontecer em vários estados

Os primeiros a serem demitidos, segundo o que informa o 'Portal Imprensa', são os profissionais de Brasília, no Distrito Federal.

Publicidade
Publicidade

No entanto, jornalistas e demais trabalhadores do Rio de Janeiro e São Paulo também devem ser desligados. Dentre os nomes que devem deixar a publicação, está o do repórter especial Lourival Sant'Anna.

Até o momento, Ricardo Gandour, diretor do Grupo Estado, ainda não se pronunciou sobre as demissões. Já o sindicato dos jornalistas de São Paulo, informou que a empresa faz cortes desde fevereiro deste ano.

#Crise também atinge principais emissoras de TV do país

Nas últimas semanas, muitas notícias de demissões e extinções de programas pairaram na imprensa. A TV Bandeirantes fez uma onda de cortes em todo o país. Os números de demitidos divergem, mas giram de 200 a 500 profissionais. O canal fala em readequação da grade, mas não menciona o que acontece em suas afiliadas, que estão tirando atrações regionais do ar.

No Rio de Janeiro, segundo o sindicato dos jornalistas local, foram demitidos 50 profissionais.

Publicidade

Um dos programas que não existe mais na grade carioca é o 'Brasil Urgente Rio', apresentado por Fabio Barreto. O jornalista Luiz Bacci também rescindiu contrato com a emissora e agora está na Record. Já o programa 'Agora é Tarde' teve seu fim decretado. Rafinha Bastos está na geladeira.

Segundo o sindicato dos radialistas de São Paulo, a TV Record é outra que pretende realizar cerca de duzentas demissões na cidade. O Ministério Público pede explicações. Já o SBT, reduziu o salário de artistas em até 50%. Os primeiros atingidos foram os atores de 'A Praça é Nossa'.

Até a Globo trabalha com medidas para poupar. Dois integrantes do sexteto do 'Programa do Jô' foram demitidos e o programa do humorista foi reduzido em cerca de um terço.