O escândalo do PCC parece não ter fim. Doze anos já se passaram e o apresentador Augusto Liberato junto ao SBT, ainda pagam pela polêmica que chocou o Brasil. Segundo a coluna de Daniel Castro no site Notícias da TV, publicada nesta segunda-feira (13), O Supremo Tribunal de Justiça não aceitou o recurso dos réus e ambos podem ter que desembolsar cerca de um milhão de reais para pagar uma indenização a Oscar Roberto Godoi. Na época do caso, ele apresentava o Cidade Alerta da TV Record. O ex-árbitro, hoje trabalha como comentarista em um canal de São Paulo.

Gugu e SBT fazem falsa entrevista para elevar a audiência do Domingo legal

Em 2003, ainda apresentando o 'Domingo Legal', Gugu levou ao ar uma falsa entrevista.

Publicidade
Publicidade

Nela, dois homens com tocas ninjas se diziam criminosos do PCC. Na época, a organização era uma das mais temidas pela população paulista e atuava dentro de presídios. A disputa de audiência nos domingos era muito grande. Faustão e Gugu brigavam ponto a ponto.

No entanto, a entrevista que aconteceu dentro de um carro do SBT era toda uma encenação. Em nenhum momento, o programa disse que se tratavam de atores e a situação virou caso de polícia. Isso porque, os homens ameaçaram diversas personalidades da #Televisão e da política. Entre elas, José Luiz Datena, Marcelo Rezende e Godoi.

Entrevistados disseram ajudar no sequestro do padre Marcelo Rossi

O disparate do programa foi tão grande, que os atores disseram ainda que organizaram o sequestro do padre Marcelo Rossi, ocorrido dias antes.

Publicidade

A organização criminosa negou que os homens que ameaçaram artistas pertenciam ao PCC. Com isso, a justiça obrigou o programa 'Domingo Legal' a sair do ar por pelo menos uma semana.

Processo seguia em segredo de justiça

Segundo Daniel Castro, o processo estava em segredo de justiça e apenas Godoi decidiu levar a situação para frente. O apresentador Gugu pediu durante o processo que os trâmites não fossem revelados à imprensa. Até os atores envolvidos tiveram suas identidades preservadas. Em nota, a emissora de Silvio Santos diz que não comenta decisões judiciais. #Entretenimento #Famosos