Uma situação inusitada aconteceu nesta terça-feira (07) durante o voo JJ 3024. A viagem feita pela TAM que ia do Rio de Janeiro à Brasília, tinha dois políticos #Famosos e rivais, que quis o destino, que sentassem lado a lado no decorrer da trajetória. No entanto, Jean Wyllys, vendo que seu companheiro de voo seria Jair Bolsonaro, não pensou duas vezes e assim que ouviu a voz do deputado federal pelo Partido Progressista do Rio de Janeiro, mudou de lugar e foi para um das poltronas do outro lado da aeronave.

Destino junta rivais na política lado a lado em voo

Os dois são conhecidos por serem críticos um do outro. Enquanto Jean, que também é deputado federal pelo estado do Rio, só que pelo Partido do Socialismo e Liberdade, defende o direto dos homossexuais, Bolsonaro é conhecido por suas falas duras e consideradas muitas vezes homofóbicas.

Publicidade
Publicidade

O curioso é que parecia que Jair já sabia quem seria seu companheiro de viagem, pois com um celular gravou um vídeo em que mostra o momento que comprova a desistência de Jean pelo lugar em que estava sentado.

Através de sua página no Facebook, Bolsonaro publicou um texto em que fala que se fosse ao contrário, seria ele taxado de homofóbico e faz críticas a Jean por não ter aceitado ficar sentado ao seu lado. Em um vídeo publicado no Youtube, o deputado mostra o bilhete, que comprova que seu assento era o 12B, enquanto seu rival tinha comprado o 12C.

Bolsonaro fala que atitude é heterofobia

Bolsonaro ainda critica o deputado Wyllys do que ele chama de heterofobia e de demostração de preconceito e intolerância por uma pessoa de ideias contrárias as dele. O político ainda sitou o PLC 122/2006 (Senado), que criminaliza a homofobia.

Publicidade

"Se fosse eu quem tivesse feito isso, sairia em todos os telejornais. Ainda era capaz de ficar de um a três anos preso e perder meu mandato político", disse na rede social.

Jean prefere ficar calado

Diversos portais tentaram um contato com Jean Wyllys pedindo um depoimento sobre o episódio. No entanto, o gabinete do político em Brasília informou que ele não faria qualquer pronunciamento sobre o voo com Bolsonaro. #Entretenimento