Pedro Paulo Soares Pereira, o "Mano Brown" foi detido na Avenida Carlos Caldeira Filho, 1000, na Vila Andrade, zona sul de São Paulo por desobediência. Em depoimento no trigésimo sétimo distrito policial de Campo Limpo, Policiais Militares disseram ao delegado que o rapper se recusou a parar o carro. Na abordagem, foi visto que a carteira de habilitação e os documentos do carro estavam vencidos. Junto do advogado, Mano Brown deu a versão dele do caso e foi liberado.

Não é a primeira vez que o cantor é levado à delegacia. Em 2004, Brown foi detido por desacato em São Paulo. Segundo a polícia, Brown foi parado em uma fiscalização, e com um cigarro de maconha ele xingou e tentou agredir os PMs.

Publicidade
Publicidade

Na época foi liberado ao pagar R$ 60 de fiança.

Mano Brown é vocalista e líder do grupo paulistano Racionais Mc`s. Formado por Brown, Kldjay, Ice Blue e Edy Rock, os Racionais completaram vinte e cinco anos de história o ano passado. Quem recebeu o presente de aniversário foram os fãs com o lançamento do disco "Cores e Valores". Doze anos depois de lançar o disco "Nada Como um Dia Após Outro Dia". O novo disco composto por quinze faixas e trinta e cinco minutos de duração, desagradou muitos fãs de carteirinha dos Racionais Mc's ao afirmarem que o grupo perdeu a identidade real, que era de fazer letras mais agressivas e indignadas com o sistema.

O operador de áudio Alexandre Soares Santana, acompanha o grupo desde o primeiro single, uma coletânea chamada Consciência Black Volume 1 lançado pela Zimbabwe Records.

Publicidade

Ele diz que "os Racionais de hoje é um grupo modinha e que perderam a verdadeira essência do rap brasileiro que é denunciar e mostrar os problemas sociais". #Famosos #Música

Acostumado com as críticas do próprio público que sempre o teve como referência, Brown disse em uma entrevista recente ao canal do Youtube Tv Cult, que "agora está sendo instalada uma visão profissional, que é movimento estabelecido e tem que ser levado a sério, como compromisso, horário, organização, Não é apenas um discurso de adolescente, agora são homens". Ele diz também que agora "não é mais a revolução do discurso, abstrata, é vida, é ideologia também" - completa o rapper.