O Rapper Mano Brown foi preso na tarde desta segunda-feira (06) no bairro Campo Limpo, Zona Sul de São Paulo. O vocalista da banda 'Racionais MCs' acabou sendo levado para a delegacia depois de uma abordagem policial na avenida Carlos Caldeira Filho. O cantor, segundo nota da polícia militar de São Paulo, foi preso por resistência e desacato, após não ter parado em uma blitz de trânsito. Ainda ontem, o rapper foi liberado da delegacia, mas acusou os agentes de segurança de agressão. 

Para Eduardo Suplicy, ação foi desproporcional 

Eduardo Suplicy, atual secretário de Direitos Humanos do estado paulista, publicou em sua página oficial que o artista teria levado "um mata leão de um policial muito forte".

Publicidade
Publicidade

O músico teria ido comprar remédios para a mãe, que está em um hospital, quando foi parado pelos policiais. Os PMs obrigaram o rapper a sair do carro e levantar as mãos na altura da cabeça. Após Mano Brown ter pedido que não tocassem nele, um dos policiais o teria jogado no chão e os demais passaram a xingá-lo.

No entanto, os policias militares deram outra versão, dizendo que pediram educadamente para revistar o cantor, que não teria aceitado a revista e começado a ofender eles. Assim, os PMs teria prendido o músico por desacato. Ele foi levado para o 37ª DP, onde foi pedido que Mano Brown fizesse um exame de corpo de delito. O rapper não deu nenhuma queixa oficial contra os policiais, preferindo não fazer um boletim de ocorrência. 

Para Suplicy, uma carteira de motorista vencida não justifica a atitude da polícia.

Publicidade

O ex-senador é um admirador declarado do rapper e já chegou a usar as letras de músicas do cantor em discursos feitos no senado.  O carro de Mano Brown foi apreendido pela polícia. 

Fãs criticam prisão 

Na saída da delegacia, familiares, amigos e fãs do cantor o esperavam. Um pequeno tumulto foi formado. O grupo liderado por Mano Brown, Racionais MC's, já tem mais de 25 anos de carreira. O assunto repercutiu na internet, onde usuários das redes sociais chegaram a acusar a polícia de São Paulo de ter agido com preconceito e racismo.   #Entretenimento #Famosos #Música