Há pouco mais de um ano foi deflagrada a chamada 'Operação Lava Jato'. A operação de investigação feita pela polícia federal começou em um posto de gasolina e chegou até à Petrobras. Nela, ficou sabido por milhões de brasileiros que a maior empresa do país, empresários e políticos são suspeitos de fazer lavagem de dinheiro. Aos poucos, a estatal do petróleo foi perdendo espaço, suas ações foram caindo na bolsa e afetando diretamente muitas outras companhias. Nas regiões onde a exploração do petróleo era uma das principais vertentes da economia, o desemprego começa a aumentar.

Operação Lava Jato

Gente do calibre de Alberto Yousseff e do ex-diretor de abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, foi presa.

Publicidade
Publicidade

Esses nomes logo se relacionaram a outros, como o do deputado federal André Vargas. Costa e Yousseff fizeram acordos com o Ministério Público e denunciam colegas e antigos parceiros com o objetivo de verem suas penas amenizadas. Depois deles, outros envolvidos também aceitaram participar da chamada delação premiada.

Executivos de afiliada da Record estão em pânico

Agora, uma dessas pessoas citou o nome da TV Record para a polícia federal. A informação foi confirmada nesta quarta-feira (15) na coluna de Flávio Ricco no portal de notícias UOL. Segundo o repórter, o clima é de pânico em uma afiliada da emissora de bispo Macedo no Paraná. A RIC TV teria pago mais de sessenta mil reais para uma empresa de fachada, agora, já do ex deputado federal André Vargas. Os diretores do canal temem que possam ser presos e a matriz da rede de que as notícias negativas sobre o caso reverberem sobre ela.

Publicidade

Globo envolvida em outro escândalo

Não é só uma afiliada da Record que está sendo investigada em um escândalo de corrupção. A RBS TV, afiliada da Rede Globo de #Televisão no Rio Grande do sul e Santa Catarina também teve seu nome envolvido em outro esquema de pagamento de propinas, dessa vez ligado à receita federal. Segundo investigações preliminares, o grupo de comunicação e outras grandes marcas do país teriam coagido técnicos do CARF, Conselho administrativo de recursos fiscais, para amenizar multas. #Entretenimento #Famosos