A Igreja Universal do Reino de Deus deve aumentar ainda mais seu império. Ela que é dona indiretamente da TV Record e da Record News, ambos canais abertos, o segundo apenas em São Paulo, deve agora ter uma nova rede de TV para chamar de sua, a CNT. O canal com sede em Curitiba tem transmissões em dezesseis estados, inclusive, no Rio de Janeiro. A capital do Brasil, Brasília também recebe o sinal aberto da emissora, que praticamente virou uma igreja vinte e quatro horas. Isso porque só a Igreja Universal já ocupa vinte e duas horas da grade de programação do canal. Só sobre um tempinho para a venda de joias pelo telefone.

A legislação brasileira garante que um brasileiro só pode ser dono de uma emissora de TV aberta no país, mas como outras leis, todo mundo dá um jeitinho.

Publicidade
Publicidade

Ou seja, indiretamente o bispo Edir Macedo pode controlar Record, Record News, Rede Família e agora cada vez mais provável, a CNT. De acordo com informações publicadas pelo jornalista Daniel Castro, no site Notícias da TV, a venda deve ser feita a preço de banana, em torno de R$ 300 milhões de reais. A Rede Globo de #Televisão lucra mais do que isso só com o Big Brother Brasil. A própria Record recebe essa quantia em alguns meses de aluguel de sua programação na madrugada para a Igreja Universal.

Mesmo a CNT estando em crise, espanta o valor tão baixo de expectativa de venda para um canal que tem cinquenta retransmissoras. Tanto a Igreja Universal como a CNT negam que estejam negociando a compra do canal e que esse seria vendido por R$ 300 milhões. N o entanto, ainda segundo Daniel Castro, a igreja e a TV começaram a negociar ainda em 2013.

Publicidade

Tudo isso graças a incentivos de muitos pastores, que tentam convencer o bispo Edir Macedo a fazer a aquisição.

O valor baixo se justifica pela possibilidade que a CNT tem de ser retirada do ar pela justiça. O Ministério Público Federal está usando o argumento de que a Igreja Universal estaria criando um império televiso, o que a Constituição Federal não permite. Antes do imbróglio judicial, a compra da CNT pela Record era estimada em R$ 600 milhões. #Entretenimento #Famosos