Parece que enfim a novela das nove, Babilônia, sai do modo agonizante para poder respirar um pouco mais aliviada. A chegada de Silvio de Abreu à frente da história representou um aumento de quase 50% de audiência no folhetim que já era assinado por Gilberto Braga, Ricardo Linhares e João Ximenes Braga. Parece que a turma do contra, que quis boicotar o produto da Rede Globo de #Televisão, não tem muitos motivos para comemorar neste momento.

Babilônia conseguiu pela primeira vez (desde o terceiro capítulo) fechar com média próxima aos trinta pontos. Nesta quarta-feira, 29, a telenovela marcou 29,4 pontos de média na Grande São Paulo.

Publicidade
Publicidade

A novela que estreou em dezesseis de março chega a seu um mês e meio de exibição e só agora começa a ser reconhecida pelos telespectadores. Para isso, uma longa batalha está sendo feita pela Globo, que promove o folhetim em todos os seus programas do #Entretenimento.

Em seus piores capítulos, ainda sem a presença de Silvio de Abreu, Babilônia chegou a marcar no Ibope apenas 20 pontos, índices inaceitáveis pelo canal carioca. Com isso, um grupo de discussão sobre a trama foi antecipado e mudanças emergenciais efetuadas.

A crise está sendo revertida com a aceleração dos capítulos. O elenco do drama está tendo que trabalhar em tempo integral e ninguém foi poupado de trabalhar no feriado do Dia do trabalhador. Isso porque Silvio de Abreu transformou duas semanas de novela em apenas uma.

Publicidade

Além disso, um bloco de duração por capítulo foi tirado. Ou seja, a novela está menos tempo no ar para não cansar o público.

A Globo pediu a reedição de cenas, mudança na história de personagens e até a vinheta da história já está em sua terceira versão. Além de Silvio de Abreu, Gilberto Braga, Ricardo Linhares e João Ximenes Braga, o folhetim é escrito por outras vinte mãos, totalizando dez roteiristas secundários. A ordem é eliminar erros e evitar polêmicas. Tudo para aproximar mais o telespectador que já havia abandonado a novela e ido para outros canais, como a Record, que está no ar com o drama bíblico de Moisés "Os Dez Mandamentos". #Famosos