A novela Império acabou há dois meses, no entanto, notícias que reverberaram nos bastidores da trama de Aguinaldo Silva só agora viraram de conhecimento do grande público. Um dos personagens mais comentados pelos telespectadores era o blogueiro Téo Pereira. O personagem homossexual foi interpretado pelo consagrado Paulo Betti. Ele deu uma entrevista neste domingo, dia três de maio, para fazer um desabafo contra um dos antropólogos mais #Famosos do mundo, Roberto DaMatta.

Revelações surgem dois meses depois do fim de Império

As afirmações de Betti foram destaque nos principais meios de comunicação do País, como o jornal carioca Extra e o portal especializado em #Televisão, Natelinha.

Publicidade
Publicidade

Até então, o profissional tinha dito nunca ter sido agredido ou ofendido por conta do personagem, mas ao falar com uma rádio, Paulo confessou que se sentiu muito magoado com a atitude de Roberto DaMatta. O caso aconteceu quando 'Império' ainda estava no ar. Logo ao final da entrevista, muitos fãs enviaram mensagens de apoio e o ator preferiu esclarecer o assunto através de uma rede social.

Ator diz que sofreu violência verbal de sociólogo famoso

Segundo Betti, DaMatta fez comentários homofóbicos na frente da própria mulher. "Ele me disse barbaridades contra os personagens homossexuais das novelas da Globo", denunciou o ator. O profissional falou ainda que não diria as palavras usadas pelo antropólogo para não ofender seus seguidores. #Entretenimento

Paulo Betti usa rede social para desabafar e fala que é preciso lutar contra o preconceito


Em sua página pessoal, o ator disse que relutou para escrever sobre o assunto, mas que quando foi perguntado por uma ouvinte se havia sido agredido não conseguiu mentir e confessou que DaMatta o ofendeu verbalmente. "Ele me machucou de uma forma verbal muito densa e violenta. Isso foi feito pelo Roberto da Matta, um sociólogo famoso e muito respeitado". Betti diz que usou a rede social com o intuito de acabar de vez com o preconceito, em especial, nesse caso, quando ele vem de alguém com anos de estudos sobre o comportamento humano.