Os programas jornalísticos das emissoras abertas no Brasil apostam cada vez mais na cobertura policial. Nesta terça-feira, 23, TV Bandeirantes e TV Record mostravam a mesma operação policial que ocorria na cidade de São Paulo. O que nem Marcelo Rezende do 'Cidade Alerta', nem José Luiz Datena do 'Brasil Urgente' esperavam é que o fim de mais uma matéria policial acabasse de forma trágica.  Pelo menos três disparados foram dados por um policial contra os dois bandidos, que sofreram ferimentos e foram levados para um hospital próximo à região. 

O comandante Hamilton seguia com seu helicóptero até mostrar um policial de moto perseguindo dois bandidos também em uma motocicleta.

Publicidade
Publicidade

Em dado momento, um dos bandidos taca um capacete no policial e em seguida, a moto dos bandidos acaba caindo. O policial parou, chegou perto dos meliantes e fez três disparos. Rezende ainda chegou a reclamar de uma árvore que estava atrapalhando e exclamou: "parece que é tiro, mas tem que atirar mesmo, o bandido deveria estar armado".  

A mesma cena foi mostrada pelo 'Brasil Urgente' só que de um outro ângulo. Datena criticou a atitude do policial dizendo que parecia uma execução, mas que o fato deveria ser investigado pela polícia de São Paulo. O apresentador da Band foi criticado nas redes sociais por não defender o policial, mas os telespectadores mais atentos notam que aparentemente nenhum dos dois bandidos tentou atirar no policial. O caso será investigado na corregedoria da PM. #Entretenimento #Famosos #Televisão

Bandidos teriam sido socorridos pela polícia militar

"Quer dizer que o PM pode levar tiro e o bandido não", disse um dos internautas que criticou Datena. Tanto a Band quanto a Record reprisaram a mesma cena inúmeras vezes, mas não deram dados concretos sobre o episódio, a não ser aquilo que suas câmeras acabaram flagrando. Diversos sites acompanhara o caso. Os dois bandidos estariam em observação em um hospital da região, no entanto, nem o nome deles, nem o crime que teriam cometido foram divulgados até o fechamento desta reportagem.