O aborto de Pia (Guilhermina Guinle) em Verdades Secretas, devido ao pavor de ficar pobre, provocou reações sociais e religiosas de todos os cantos do país, por ter revelado a seu ex marido Alex (Rodrigo Lombardi) que estava grávida de outro, no que foi ameaçada de perder a polpuda pensão, caso levasse adiante a gravidez.

Levada por uma amiga a uma clínica de aborto, ninguém imaginava ser o doce e recatado Dr. Everaldo (Mouhamed Harfouch) o tal médico. Imaginem a puritana Carolina (Drica Moraes) ficar sabendo que trabalhou em uma clínica de aborto clandestino, quando a prisão do médico for noticiada. A prisão se dará devido ao falecimento de uma paciente.

Publicidade
Publicidade

Mesmo abordado de forma sutil, o aborto de Pia se tornou alvo de fortes críticas e pressões religiosas, mas também do público.

Em 2013, o autor Walcyr Carrasco esteve em situação semelhante, quando criou confusão com outra cena de aborto, em que causou mal entendido entre omissão de socorro e objeção à consciência, pelo fato de um médico ter negado socorro por crença religiosa, desta vez na novela Amor a Vida.

Além da questão do aborto, pela segunda vez causando transtornos em uma obra de Walcyr, tem havido muitas reclamações do excesso de casais homossexuais nas novelas globais, inclusive na dele, acusando a emissora de fazer apologia ao aborto e de participar de uma massificação da cultura homossexual em sua teledramaturgia.

Segundo o Notícias Gospel, o pastor Silas Malafaia, que também é psicólogo, afirmou que o autor, na novela Amor a Vida, “fez de fato apologia ao aborto e ainda demonizou a religião propositalmente, quando uma moça deu entrada em hospital com hemorragia e um médico muçulmano se negou a atende-la.

Publicidade

A equipe tentou salvar, mas a paciente faleceu”. Segundo as informações coletadas, Malafaia classificou a cena como "coisa de bandido e mau caráter", afirmando, ainda, que o diálogo durante a cena foi inescrupulosamente mentiroso.

"O médico foi feito para promover a vida e não a morte. É uma incoerência estúpida e ridícula. Nenhum médico religioso que recebe uma paciente com hemorragia, fruto de um aborto, nega o atendimento por questões da sua fé”, afirmou o pastor em publicação no Notícias Gospel. O pastor afirmou ainda que “99,99% dos abortos são frutos da promiscuidade e da irresponsabilidade do ser humano”.

Reinaldo Azevedo, jornalista da Veja, ao comentar na revista a cena exibida, afirmou que a emissora está “inaugurado o merchandising militante "pró aborto” e que até a ditadura de Stálin na URSS tinha uma propaganda mais sutil e nuançada.

A cena se repete em Verdades Secretas, e a Rede Globo atendeu as expectativas dos mais conservadores e deu o seu jeitinho, junto ao autor, de amenizar a situação, com a criação da cena em que uma paciente acaba morrendo e o médico é preso, a fim de se justificar e não prejudicar o seu ibope.

Publicidade

Com audiência total e agradando muito, Verdades Secretas já criou, também, a polêmica do “Book Rosa”, revoltando o mundo das top models, que juram não conhecer algo que existe desde os anos 60. Ninguém sabe e ninguém viu, atuando junto a boas e más agências de modelos durante toda a sua carreira. Ok, todo mundo tem o direito de não fazer por ética, ou até de jurar falsamente que não fez, mas fingir que nunca viu e não conhece é realmente uma piada!

Pior ainda é as tops fazerem o papelão de dizer que é algo fora da realidade e um exagero, até uma invenção do autor, sendo mais sem noção do que qualquer tentativa de crítica a Walcyr Carrasco. Até porque, no caso do “book rosa”, o autor presta um serviço de utilidade pública, alertando os responsáveis por meninas sonhadores e jovens sobre os bastidores nada glamourosos do mundo das Tops e de riscos que suas filhas correm, se não tiverem devida orientação familiar e profissional.

Seria Walcyr o seu próprio carrasco? O fato é que, enquanto as críticas aumentam, a audiência sobe! Verdades Secretas é, indiscutivelmente, sucesso absoluto, mais uma vitória do irreverente e ousado autor. #Moda #Entretenimento #Televisão