Os protestos deste deste domingo, 16, mobilizaram os principais meios de comunicação. As televisões abertas fizeram uma programação especial, interrompendo as atrações com plantões do jornalismo. No programa Eliana não foi diferente. A apresentadora do SBT estava com a filha de Silvio Santos, quando disse que o plantão do canal faria uma interrupção. Ela chamou o jornalista Carlos Nascimento, que trouxe informações de tudo o que acontecia no país. Nascimento mostrou imagens da Avenida Paulista, em São Paulo. Uma repórter fez questão de dizer que estava impressionada, já que se imaginou que os protestos deste domingo seriam bem menores, mas pelo que se via a coisa não era bem assim.

Publicidade
Publicidade

Foi então que a apresentadora Eliana começou a ter uma postura crítica em seu programa. Ela perguntou se existia realmente a possibilidade de Dilma Rousseff renunciar, já que é esse o principal objetivo dos protestos. Nascimento lembrou então que Dilma deu uma entrevista ao SBT dizendo que nada a faria renunciar, já que era uma mulher muito forte. Eliana perguntou então o que era preciso para fazer um impeachment. O jornalista então explicou que era necessário um fato que comprovasse que Dilma cometeu algum crime na sua gestão, coisa que até então ainda não foi provada.

Eliana então declarou: "O certo mesmo é que as pessoas estão mostrando que não aguentam mais as coisas como são, que ninguém mais quer o #Governo, espero que as coisas melhorem", disse a comunicadora.

Publicidade

O governo federal ainda não se pronunciou sobre as manifestações de hoje. Pelo menos 16 cidades tiveram protestos. Aparentemente, menos pessoas foram às ruas, mas mesmo assim os números surpreendem, já que só neste ano já é a terceira grandes manifestações. Existia uma expectativa para uma grande desmotivação, mas não é isso que se viu. No início de agosto, segundo uma pesquisa feita pelo Datafolha, #Dilma Rousseff atingiu seu maior índice de rejeição, com 77% de brasileiros contra a seu governo. Apenas 8% se dizem a favor de Dilma, analisando como boa ou ótima a sua gestão.