Dilma Rousseff já pode reclamar menos do editorial da Rede Globo de Televisão. A presidente da república que vive uma rejeição histórica, começa a ganhar espaço em matérias positivas no 'Jornal Nacional'. Depois da pesquisa Datafolha, na qual foi registrado que 71% dos brasileiros creditam o atual #Governo como ruim ou péssimo e apenas 8% acham a gestão de Dilma boa ou ótima, o canal da família Marinho mostra uma reaproximação com a líder política. Isso, é claro, depois de inúmeras reportagens falando sobre escândalos de corrupção e sobre a operação Lava Jato.

O público percebeu a mudança e já comenta que o 'Jornal Nacional' está mais light, pegando menos no pé da presidente.

Publicidade
Publicidade

O canal meio que "virou a casaca" depois de um editorial publicado no jornal O Globo, no qual a publicação disse que Dilma era uma governante legítima e criticou o presidente da câmara, Eduardo Cunha, e o PSDB, que estariam organizando protestos e dificultando a gestão de Rousseff. Nos últimos dias, o telejornal mudou o tom e já exibe discursos compactos de Dilma. 

O pedido para que houvesse um equilíbrio do noticiário teria partido da alta cúpula do canal e foi noticiado de blogs de todos os tipos, até a grandes sites, como o Terra e o UOL. Nesta segunda-feira, 10, por exemplo, a presidente ganhou 1 minuto e 30 segundos de espaço exclusivo no 'Jornal Nacional'. Esse tempo foi para exibir um discurso favorável à Dilma. O espaço longo e não é nada normal nos telejornais da Rede Globo, muito menos no 'Jornal Nacional', que dificilmente mostra tanto tempo só de uma pessoa falando na TV.

Publicidade

A Globo, que costuma seguir a agenda da presidente, preferiu não usar suas imagens, mas sim a do canal oficial do governo, a NBR. A introdução da reportagem foi feita por Renata Vasconcellos. A apresentadora lembrou que Dilma pediu que os brasileiros pensem primeiro no país e não nos próprios interesses. No próximo dia 16 está marcada uma manifestação em todo o território nacional. Os protestos devem pedir a renúncia de Dilma. O governo acompanha o episódio com cautela.

  #Televisão #Dilma Rousseff