Nos últimos meses o apresentador Jô Soares recebeu milhares de críticas por supostamente defender o Partido dos Trabalhadores, o PT, e a presidente da república Dima Rousseff. No entanto, o comediante da Rede Globo de Televisão tem mudado a sua postura e nos últimos tempos tem criticado constantemente a postura da presidente. Nesta terça-feira. 25, por exemplo, ele recebeu o ministro da educação Renato Janine Ribeiro, que falou sobre os cortes de 20% no orçamento de sua pasta. O humorista fez questão de criticar o #Governo e dizer que categorias como a saúde e a educação não poderiam ter redução do dinheiro para custear os programas.

Janine concordou e acabou criando polêmicas, já que a afirmativa acaba, querendo ou não sendo uma crítica a decisão de Dilma e também do ministro da fazenda Joaquim Levy, que cortaram na carne setores essenciais para a população brasileira.

Publicidade
Publicidade

O ministro da educação ainda tentou amenizar a situação, dizendo que os cortes foram motivados por uma crise que atinge todo o mundo. Outra fala do ministro que gerou muita polêmica foi o fato dele criticar quem não protesta. "Você vê nas universidades muitas reivindicações. As vezes você vê um protesto por conta de um bandejão Jô, mas não vê pais reclamarem da falta de creches. No resto do mundo as coisas não são assim, qualquer área da educação é vista como essencial. Como em qualquer tipo de gestão, a gente acaba privilegiando os que reivindicam mais, por isso, nossas universidades são melhores do que o resto da educação no país", confirmou o ministro em um comentário que deu o que falar. 

Já na madrugada desta quinta-feira, 27, o comediante recebeu em seu programa o quadro 'Meninas do Jô'.

Publicidade

Na conversa com as jornalistas, Jô Soares reclamou do que ele chamou de ditadura do politicamente correto, que agora os cidadãos não podem falar nada que já é visto como preconceito. "As vezes eu tenho preguiça disso, as pessoas estão ficando chatas", disse o comunicador que já foi visto como total partidário do governo.  #Dilma Rousseff