Se o leitor é fã dos Beatles e está com dinheiro sobrando na carteira, mais precisamente uns R$ 550 mil, ainda dá tempo de comprar sua passagem para Nova York e participar do leilão da Heritage Auctions, que acontece no próximo dia 19. Na oportunidade, serão ofertadas peças de ‘memorabilia’ do acervo do colecionador Uwe Blaschke, conhecido mundialmente por ter uma das maiores coleções sobre os rapazes de Liverpool. Entre elas, destaque para o primeiro contrato assinado pelo grupo, na época que era um quinteto e não um quarteto, ainda com Pete Best como baterista, no lugar de Ringo Starr, e Stuart Sutcliffe como baixista.

Considerado um verdadeiro tesouro pelos beatlemaníacos, o contrato de seis páginas levou John Lennon, Paul McCartney e George Harrison, além de Best e Sutcliffe, para um estúdio em Hamburgo, na Alemanha, onde eles acompanharam o então astro britânico Tony Sheridan na gravação de “My Bonnie”, em agosto de 1961 – o compacto com a canção chegou à lojas em outubro, creditado como Tony Sheridan e The Beat Brothers, e o disco (LP), em janeiro de 62.

Publicidade
Publicidade

Na oportunidade, o quinteto recebeu o equivalente a US$ 80 pela “empreitada”. No leilão, a Heritage Auctions espera que ele seja arrematado por US$ 150 mil – o equivalente a R$ 535 mil.

Um curiosidade a respeito do compacto com “My Bonnie” é que foi através dele que Brian Epstein – o produtor da banda, considerado uma espécie de quinto Beatle – conheceu Lennon, na época com 20 anos, McCartney, então com 19, e Harrison, de 18. Antes de ser leiloado, em Nova York, o acervo está sendo exibido em Beverly Hills, na Califórnia, e Dallas, no Texas. Entre as peças mais cobiçadas, uma cópia autografada do compacto original de “Love Me Do”, de 1962, e quatro pôsters em estilo psicodélico do retratista norte-americano Richard Avedon.

A maioria do material diz respeito à fase dos Beatles em Hamburgo, de 1960 a 62, período mais roqueiro do grupo.

Publicidade

Além de “My Bonnie”, a sessão de gravação alemã produziu pelo menos mais sete ‘singles’ para os Beatles: “The Saints”, que foi o lado B do compacto, além de "Ain't She Sweet" e "Nobody's Child", que também foram reunidas em um compacto – em “Ain’t She Sweet”, os Beatles tocam sozinhos, sem Sheridan – lançado imediatamente. "Sweet Georgia Brown" e "Take Out Some Insurance on Me, Baby" são, ainda hoje, motivo de controvérsia, já que a participação dos rapazes na primeira não é confirmada. "Why" e "Cry for a Shadow" foram as últimas a serem lançadas. #Entretenimento #Música #Curiosidades