O Grupo Globo continua investindo nos mais diversos tipos de mídia. Na TV a cabo, existe uma canal apenas voltado às notícias, a 'GloboNews'. No entanto, nem tudo que vai ao ar por lá pode ser chamado de imparcial. Um dos programas da casa, o 'Manhattan Connection' é conhecido por falar mal do governo federal e tecer piadas contra a presidente da república #Dilma Rousseff. Neste domingo, 06, entretanto, isso ficou mais do que claro. O programa recebeu a visita do chamado Pixuleco, boneco inflável do ex-presidente da república, Luiz Inácio Lula da Silva vestido de presidiário. 

Se no 'Bom Dia São Paulo', exibido pela TV Globo aberta de São Paulo, as persianas do estúdio do telejornal foram fechadas para não mostrar o polêmico boneco, na GloboNews ele ganhou direito até a efeitos especiais.

Publicidade
Publicidade

Com doze metros de altura, o Pixuleco coube dentro do estúdio do 'Manhattam Conection'. Na animação, o boneco ficou em cima da bancada, com direito a fazer companhia aos apresentadores Caio Blinder e Lucas Mendes. O estúdio do programa é localizado no sul do bairro de Manhattan, em Nova York, nos Estados Unidos.

Tudo não passou de uma piada, mas que para os petistas só demonstraria uma suposta ideologia da Globo em ser contra o Partido dos Trabalhadores. Quem também esteve no programa jornalístico foi o Murilo de 'Babilônia', o ator Bruno Gagliasso. O profissional da dramaturgia viajou para os Estados Unidos para comandar o 'Brazilian Day', que também virou evento de protestos contra a presidente Dilma, Lula e o PMDB.

 

Ele foi chamado à atração porque no ano passado deu uma polêmica declaração ao jornal O Dia, do Rio de Janeiro.

Publicidade

Na oportunidade, ele disse que o que mais lhe deixava irritado era o #PT e a situação em que o país estava entrando, especialmente a níveis de corrupção e de ineficiência da máquina pública. Gagliasso lembrou que na época foi muito criticado, mas reafirmou seu "ódio" ao partido, dizendo que no fundo tinha razão e que agora ninguém tem coragem de dizer que ele estava errado.