Angelina Jolie e Brad Pitt estão preocupados com a sexualidade da filha Shiloh, tanto que decidiram buscar ajuda profissional para tentar entender o comportamento masculino da menina. Shiloh, de apenas 9 anos, tem atitudes de menino desde muito nova, e o que parecia ser apenas uma fase, tem persistindo e se agravado.

Ela, que antes não aceitava se vestir ou brincar como uma menina, não quer mais ser chamada pelo seu nome de batismo e já pediu aos pais uma nova identidade, com nome masculino. Diante da nova exigência da filha, Angelina e Brad decidiram procuraram um especialista para tentar entender o comportamento da menina.

Publicidade
Publicidade

O casal são pais de seis crianças, sendo Maddox, Pax e Zahara filhos adotivos e Shiloh, Vivienne e Knox filhos biológicos. Recentemente, eles afirmaram que ainda querem adotar mais uma menina. Ambos estão tratando o caso com muita sutileza. “Não queremos que ela sofra com o preconceito. Estamos buscando ajuda para podermos ajudá-la. Mas vamos respeitar a vontade dela, seja qual for. Queremos apenas que ela entenda bem os seus sentimentos e descubra quem realmente é", afirmou Brad Pitt.

Ainda muito nova, Shiloh começou a escolher as próprias roupas, e só se sentia feliz quando a vestiam exatamente igual aos irmãos. “No começo pensamos que era apenas uma forma de chamar a atenção, depois pensamos que ela poderia ter adotado inconscientemente o estilo tomboy e que quando chegasse a adolescência a fase passaria, porém, quanto mais o tempo passa mais ela tem se encaixado na condição de transgênero, então percebemos que ela precisa de ajuda para entender e descobrir quem ela realmente é, e sem dúvida a apoiaremos sempre”, disse Angelina Jolie  

Segundo o especialista consultado pelo casal, Shiloh pode ter tido sua sexualidade influenciada pelo estilo de vida nômade adotado pelos pais, que constantemente se mudam de países devido as gravações dos filmes que ambos estrelam e que não dá para precisar o tempo que isso pode durar, tanto pode ser uma fase como pode ser algo definitivo.    

“O importante é que ela se sinta amada e protegida, vamos fazer tudo que pudermos para ajudá-la a se descobrir e lidar com o preconceito, ela sempre terá nosso amor, respeito e apoio”, concluiu o casal.

Publicidade

#Famosos #Família #Blasting News Brasil