O repórter do Custe o que Custar (CQC), da Band, levou um soco na cara durante uma #entrevista, que será exibida na próxima segunda-feira, 7. Lucas fazia perguntas a um arquiteto que defendeu a chacina de 19 pessoas em Osasco, no mês passado.  

No quadro "Haters" do CQC, Lucas vai atrás das pessoas que são agressivas nas redes sociais. O agressor publicou no Twitter um post dizendo que "bandido bom, é bandido morto". A equipe do programa localizou o twitteiro e marcou a entrevista em uma rua. Ele não gostou quando foi questionado sobre a autoria da chacina. 

O hater confirma que "bandido bom, é bandido morto". Lucas pergunta se ele acredita em recuperação, ele diz que não.

Publicidade
Publicidade

Logo depois, Salles fala que ele também não acredita em recuperação, pois esta conversando com o hater, achando que ele iria melhorar depois da conversa. Depois disso, Lucas leva um soco na cara e uma cabeçada.

Salles foi ao hospital, mas não foi detectado nenhum dano na cabeça e nem ferimentos. Ele informou que ficou apenas com um inchaço e uma dor profunda. Em entrevista ao site "Noticias da TV", quando ele estava saindo do Hospital Santa Paula, Lucas disse que o entrevistado encheu a mão e bateu nele com todo o gosto do mundo. E depois ainda levou uma cabeçada. 

Chacina 

A chacina ocorreu em agosto deste ano - na noite do dia 13, quando homens encapuzados invadiram bares de Osasco, em São Paulo, atirando em quem estava no estabelecimento. Foram 19 pessoas mortas. Os familiares das vítimas continuam sem respostas.

Publicidade

A linha de investigação aponta que os policias tenham participações nos crimes. Recentemente, uma matéria do jornal Estado de São Paulo informou que parte das cápsulas apreendidas nos locais dos assassinatos eram de lotes comprado pela Polícia Militar, Federal, e pelo Exército. 

Haters

Haters é um termo utilizado na internet para as pessoas que praticam o "bullying virtual".  A palavra tem origem inglesa e significa "odiadores" ou "os que odeiam". O principal alvo deles são os famosos ou figuras públicas e eles praticam esse ódio principalmente através das redes sociais, como Facebook e Twitter.  #Entretenimento #Televisão