A novela Os Dez Mandamentos, exibida de segunda à sexta-feira pela TV Record, tem se consolidado cada vez mais na preferência do público brasileiro. Nessa sexta-feira (4), foi ao ar o capítulo que colocou a emissora paulista em primeiro lugar de audiência mais uma vez.

Nele, mostra os hebreus e egípcios comemorando a volta da pureza das águas egípcias, tudo isso porque já estavam há sete dias sem beber e comer nada por causa da primeira praga. Enquanto eles comemoram, Joquebede e Moisés conseguem, finalmente, resolver a injustiça do qual Safira foi vítima. Revoltado, Datã decide se vingar e castigar Corá. Moisés tentar persuadi-lo a não fazer nada, mas seus conselhos são em vão.

Publicidade
Publicidade

Já Safira chora e diz que nunca se deitou com o cunhado, apenas dançou da Casa de Senet e estava sendo vítima de uma grande injustiça. Seu marido, Datã, lhe pede perdão por tê-la condenado injustamente e fica sedento de vingança, entretanto, a moça se diz muito ferida e não tem forças para perdoá-lo agora.

Moíses então orienta que Datã se contenha, mas concorda que Corá deve sofrer alguma punição pela sua atitude. Datã então decide expulsá-lo da vila e Corá, por sua vez, fica muito irritado, prometendo voltar para se vingar de Moisés.

Bezalel decide contar a Meketre que Karen está morta, o deixando chocado e descrente com a notícia. Na mesma conversa ele admite que tem suas dúvidas sobre a paternidade de Bak. Nesse momento, Taís surge no ambiente passando mal e dizendo que seus filhos não estão bem.

Publicidade

Sem mesmo conseguir terminar de falar, a moça cai no chão desmaiada.

Por vários motivos, Abigail e Bezalel orientam que Leila possa se mudar para a vila, sugestão que é recusada pela moça que afirma não poder abandonar Uri de uma hora para outra. Bak não quer se alimentar e está ficando debilitado. Abigail tenta ajudá-lo, mas o rapaz está irredutível.

Nesse meio tempo, já se passaram quatro dias desde que iniciou a primeira praga: a praga do sangue, que deixou as águas do Egito vermelhas. Após Moisés se ajoelhar e clamar a misericórdia de Deus, o Senhor livra o Egito e faz com que suas águas voltem a serem limpas como eram antes de ficarem ensanguentadas. Enquanto isso, o faraó Ramsés se recusa em libertar os hebreus e acredita que a pureza das águas se dá às obras de “magos” contratados por ele. #Entretenimento #Televisão #Novelas